Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas/Faro: Seis candidatos disputam concelho, marcado pela alternância de poder

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/09/2017 Administrator

Seis candidatos vão disputar a presidência da Câmara de Faro, onde é habitual uma alternância de líder, sendo apenas dois cabeças de lista (PSD/CDS-PP/MPT/PPM e CDU) repetentes na corrida ao município.

Se se repetir a dinâmica das últimas eleições, perspetiva-se um confronto mais renhido entre os candidatos da coligação "Faro no Rumo Certo" (PSD/CDS-PP/PPM/MPT), encabeçada pelo atual presidente da autarquia, o social-democrata Rogério Bacalhau, e o socialista António Eusébio, ex-autarca, que já presidiu ao município vizinho de São Brás de Alportel durante 12 anos.

Nos últimos 40 anos, apenas um presidente de câmara foi reeleito em Faro, autarquia cuja liderança oscilou sempre entre o PS (quatro presidentes), o PSD (quatro) e a Aliança Democrática (dois).

A luta entre os dois partidos foi renhida em 2013, com o PSD a ganhar ao PS por 395 votos, mas as eleições de 2009 foram ainda mais disputadas: Macário Correia (PSD) derrotou José Apolinário (PS) apenas por 130 votos, quando o socialista tentava ser reeleito para um segundo mandato.

Os sociais-democratas estão a apostar na reeleição de Rogério Bacalhau, que tem o desafio de 'segurar' a presidência do município: se vencer, torna-se no segundo presidente de câmara a ser reeleito em Faro.

Há quatro anos, o professor de Matemática, ex-vice-presidente de Macário Correia, já tinha conseguido manter a câmara sob a liderança do PSD num segundo mandato consecutivo do partido, tarefa difícil na capital algarvia.

Já o socialista António Eusébio quer reaver para o PS a Câmara de Faro, perdida há oito anos, com a aposta numa candidatura que visa envolver a população na construção do futuro do concelho.

O engenheiro civil, nascido em Faro há 50 anos e que atualmente é deputado, estreia-se agora como candidato na terra onde nasceu, após um interregno das lides autárquicas que durou quatro anos.

Além de Rogério Bacalhau, o engenheiro eletrotécnico aposentado António Mendonça, da CDU (PCP-PEV), é o outro repetente na corrida ao município, depois de ter conseguido assegurar a conquista de um mandato em 2013.

A independente Maria Eugénia Taveira, professora aposentada que se candidata pelo BE, estreia-se como candidata no concelho, depois de ter tido uma curta experiência como deputada no final da legislatura iniciada em 2011.

Outra estreia é a de Paulo Batista, consultor imobiliário de 39 anos, como cabeça de lista do PAN, partido que pela primeira vez se apresenta a votos em Faro.

Concorre também o candidato "do amor", Humberto Correia, independente, de 56 anos, que avança sem qualquer experiência política pelo movimento "Campanha do Amor", por si criado há um ano e meio.

Desde 1976 (ano das primeiras autárquicas), apenas João Botelheiro (PS) conseguiu ser reeleito em Faro, onde a liderança autárquica oscilou quase sempre entre o PS, que já elegeu quatro presidentes, e o PSD, com o mesmo número.

Nas últimas eleições, a CDU conseguiu eleger um vereador, mantendo-se como a terceira força política mais votada em Faro, embora tenha praticamente duplicado o número de votos relativamente a 2009.

Nos últimos 40 anos, passaram por Faro quatro presidentes socialistas (Joaquim Belchior, João Botelheiro, Luís Coelho e José Apolinário), quatro do PSD (João Negrão Belo, José Vitorino, Macário Correia e Rogério Bacalhau) e dois eleitos pela coligação Aliança Democrática (José Nobre e Manuel Silva).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon