Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Ilda Figueiredo (CDU) defende políticas de construção de um "Porto solidário"

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/09/2017 Administrator

A candidata da CDU à Câmara do Porto, Ilda Figueiredo, defendeu hoje a criação de uma "política transversal" de melhoria das condições de vida da população dos bairros sociais, construindo assim um "Porto solidário".

Numa visita a pé a um bairro de Ramalde, a cabeça de lista da coligação PCP/PEV voltou a abordar o tema da reabilitação social e habitacional, criticando essa política no atual executivo de Rui Moreira, e alegando que, juntamente com Manuel Pizarro, deixou muito por fazer neste mandato.

"Sendo que Pizarro teve esse pelouro [da Habitação e Ação Social], mandou pintar um ou outro bairro, mas ainda assim esqueceu-se dos arranjos externos. Dos equipamentos sociais coletivos, como por exemplo de apoio ao desporto. Isso nunca teve nas suas preocupações, e em vários casos [esses equipamentos] estão numa degradação total, ou não existem, tal como aqui", afirmou.

Mais à frente, a ex-eurodeputada visitou uma obra num centro de saúde, lançada há 15 anos pelo atual candidato pelo Partido Socialista à autarquia [Manuel Pizarro], quando era secretário de Estado da Saúde, mas que ficou inacabada e ao abandono, situando-se em frente a uma escola básica do 1.º ciclo.

Ilda Figueiredo acusou ainda Manuel Pizarro de ter usado a construção desse Centro de Saúde como 'bandeira' na última candidatura, repetindo essa promessa nesta campanha.

"O doutor Manuel Pizarro retomou a promessa que tinha feito [quando era secretário de Estado], para terminar o centro de saúde neste mandato. É mais uma das muitas obras da cidade que foram objeto daquela 'política do P.A.', a politica do anúncio. Anunciou a obra, nós até julgamos que ela foi feita, mas agora temos de andar a mostrar os resultados da política do anúncio. Em geral, a 'política do P.A.' ou não saiu do papel, ou a obra não saiu do início", denunciou.

Antes de terminar, destacou ainda a falta de apoio social, cultural e desportivo, não só em Ramalde, como em todos "os bairros e ilhas da cidade do Porto", "onde habitam mais de 10 mil pessoas", exigindo o apoio de uma equipa multidisciplinar para cada um deles.

São candidatos à Câmara do Porto o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP e MPT, o socialista Manuel Pizarro, Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM, Ilda Figueiredo, da CDU, João Teixeira Lopes, do BE, Bebiana Cunha, do PAN, Costa Pereira, do PTP, Sandra Martins, do PNR e Orlando Cruz, do PPV/CDC.

As eleições autárquicas estão marcadas para 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon