Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Ilda Figueiredo (CDU) promete aumentar dotação orçamental na cultura

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/08/2017 Administrator

A candidata da CDU à Câmara Municipal do Porto nas próximas eleições autárquicas, Ilda Figueiredo, prometeu hoje uma dotação maior no orçamento camarário para uma política de cultura inclusiva e apostando na revitalização das casas-museu da cidade.

Em conferência de imprensa para divulgar as listas da CDU à Câmara e Assembleia Municipal do Porto, Ilda Figueiredo e José António Gomes, escritor, professor no Ensino Superior e o número dois da lista, afirmaram estar empenhados em transformar a cultura no Porto numa visão "inclusiva" e prometeram aumentar a "dotação do orçamento" da câmara para a cultura.

"Precisamos de aumentar a dotação do orçamento para a cultura", afirmou José António Gomes, anunciando que se a CDU ganhar as próximas eleições autárquicas, pretendem revitalizar as casas-museu da cidade "que são muitas", designadamente a Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio, Casa-Museu Guerra Junqueira, Casa-Oficina António Carneiro, mas também o Museu do Vinho do Porto ou as reservas municipais.

A defesa de uma política para as casas-museu e a defesa de uma política de leitura e para o livro são duas das ideias-chave na candidatura de Ilda Figueiredo, também ela autora de livros e ensaios, que quer igualmente criar uma rede de bibliotecas.

"Há que criar um novo modelo de gestão para as bibliotecas. Tem de se criar uma rede de bibliotecas para servir todas as pessoas do Porto", disse o número dois da lista da CDU, referindo que em Lisboa, por exemplo, essa rede já existe.

Criar um encontro anual de livreiros na cidade e estudar apoios para as livrarias independentes, promover a leitura através da comemoração de aniversários de escritores, como o de Eugénio de Andrade ou Sophia de Mello Breyner, e manter os contactos "formais e regulares" com a Junta da Galiza (Espanha) e com a Direção Regional da Cultura do Norte são outras das promessas hoje anunciadas na conferência, que decorreu na Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio.

O número dois da lista dos candidatos da CDU à Assembleia Municipal do Porto, Belmiro Magalhães, defendeu, por seu turno, uma "ideia força" para o próximo mandato caso o partido ganhe, que é a defesa dos serviços públicos municipais, designadamente "travar o desmantelamento" do que é público.

"Rui Moreira e o CDS, e o Partido Socialista também, contribuíram para que ao longo deste mandato se tenha ido ainda mais longe do que Rui Rio (presidente antecessor de Rui Moreira) foi. O verbo privatizar foi usado demasiadas vezes", acusou Belmiro Magalhães, exemplificando com o caso do lixo e da via pública e do pavilhão Rosa Mota, setores privatizados.

A lista dos primeiros 12 lugares da CDU à Câmara Municipal do Porto inclui também, além de Ilda Figueiredo e José António Gomes, Joana Rodrigues, bancária e dirigente sindical, Júlio Sá, engenheiro do partido Ecologista Os Verdes, Tiago Oliveira, mecânico e coordenador da União de Sindicatos do Porto, Maria Ribeiro, professor do Ensino Superior, Borges Coelho, maestro, Rogério Reis, professor do ensino superior e dirigente sindical, Ângela Magalhães, médica, Helena Carrinho, enfermeira, Rui Vaz Pinto, economista, Inês Gregório, produtora Cultural.

Para a Assembleia Municipal do Porto, os cinco primeiros nomes da lista da CDU são Rui Sá, engenheiro, Belmiro Magalhães, dirigente do PCP, Sara Santos, 'content writer', Artur Ribeiro, comerciante, e Manuel Loff, professor do ensino superior.

Os candidatos às presidências de Uniões e Juntas de Freguesia são João Barros (Aldoar, Nevogilde e Foz do Douro), Paulo Mourato (Bonfim), José pimenta (Campanhã), Carlos Sá (Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, S. Nicolau e Vitória), Casimiro Calisto (Lordelo do Ouro e Massarelos), Artur Ribeiro (Paranhos) e Ana Magalhães (Ramalde).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon