Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Júdice cruza-se com Medina e critica a "chaga" deixada por autarcas em Lisboa

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/09/2017 Administrator

O cabeça de lista do PCTP/MRPP à presidência da Câmara Municipal de Lisboa acusou hoje Fernando Medina e os seus antecessores de terem colocado uma chaga no futuro das gerações futuras, ao expulsarem os habitantes da capital.

Numa visita à Feira do Relógio, na qual se cruzou com a campanha do atual presidente da Câmara e com a de Teresa Leal Coelho, a candidata do PSD, Luís Júdice deixou críticas a "Medina, [António] Costa, [Pedro] Santana Lopes e [Nuno] Krus Abecasis", que deixaram como património a expulsão de meio milhão de habitantes.

"Puseram uma chaga no futuro das gerações que estão para vir", reforçou em declarações à Agência Lusa, frisando que os filhos e netos de lisboetas não poderão viver na cidade quando decidirem emancipar-se.

Incitado a revelar o que faria caso 'esbarrasse' com a campanha de Medina -- o encontro acabaria por acontecer pouco depois, quando a colorida e ruidosa comitiva do PS descia os corredores da feira pelo lado oposto -, o candidato do PCTP/MRPP garantiu que apenas cumprimentaria o presidente do executivo.

"Não há nada a dizer ao Fernando Medina. Ele já fez o que tinha a fazer, já se comprometeu com quem tinha de se comprometer, não é certamente com as mesmas pessoas que o PCTP/MRPP se vai comprometer. Ele comprometeu-se com os especuladores imobiliários e com os patos bravos. Nós comprometemo-nos com os trabalhadores, com a classe operária. São dois compromissos completamente antagónicos", sublinhou.

Para Júdice, o atual presidente não tem obra feita, deixando como legado meras "obras de cosmética", que visaram conquistar mais espaço para a EMEL -- Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa.

Sem nunca parar de distribuir panfletos, uma vez que, como o próprio reconhece, a "brigada" do PCTP/MRPP é pequena -- hoje, foram apenas quatro os representantes do partido que marcaram presença na iniciativa de campanha -, o candidato explicou que escolheu começar o dia na Feira do Relógio por esta ser "um mercado extremamente popular da cidade de Lisboa".

Abordado por um polícia municipal, que comentou o facto de os candidatos do partido serem todos "oitentões", Júdice explicou que "a gente mais nova não está preparada para a militância".

Nas eleições de 01 de outubro concorrem à presidência da Câmara de Lisboa Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), o atual presidente, Fernando Medina (PS), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!), Carlos Teixeira (PDR/JPP), António Arruda (PURP), José Pinto-Coelho (PNR), Amândio Madaleno (PTP) e Luís Júdice (PCTP-MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon