Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Manuel Machado (PS) promete aeroporto comercial em Coimbra no próximo mandato

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/09/2017 Administrator

O candidato do PS à Câmara de Coimbra, Manuel Machado, afirmou hoje que o aeródromo municipal será transformado em aeroporto comercial no próximo mandato autárquico e que seria "um erro histórico" não avançar com o projeto.

"Assumo politicamente esta proposta como estratégica para Coimbra e a sua região", sublinhou Manuel Machado, que falava aos jornalistas hoje, ao final da manhã, durante uma ação da sua campanha eleitoral, no Aeródromo Municipal Bissaya Barreto, em Cernache, na periferia da zona urbana.

"Depois de constatar a enorme dificuldade sentida para a transformação do aeroporto de Monte Real [no concelho de Leiria], abrindo-o à aviação civil", e "as dificuldades e custos, contrariedades e delongas, assumi politicamente a transformação" do aeródromo de Cernache em "aeroporto comercial", aberto a voos 'low cost', disse o candidato socialista e atual presidente da Câmara de Coimbra.

O projeto "está estudado, é viável e terá custos contidos", assegurou Manuel Machado, estimando que o investimento seja da ordem dos "10 a 12 milhões de euros", que pode ser comparticipado por fundos europeus.

Trata-se de "um investimento compatível com a escala do mercado que Coimbra e a região Centro oferecem", sustentou o candidato, adiantando que, se vencer estas eleições, a transformação da infraestrutura será executada no "mandato que vai começar" com estas autárquicas e termina em 2021.

"Não avançar para o aeroporto seria um erro histórico", frisou Manuel Machado, apontado "o crescimento do mercado turístico que procura Coimbra e a região Centro, incluindo Fátima", as "graves limitações de oferta aeroportuária do país, face à procura internacional", e os "custos contidos que este investimento exige" como motivos que justificam o projeto.

Manuel Machado considerou, por outro lado, que não foi possível transformar o aeródromo em aeroporto comercial antes porque recebeu, "em 2013, uma Câmara, do PSD e do CDS, com uma dívida de 100 milhões de euros e sem crédito bancário".

"Tivemos de trabalhar durante quatro anos para que a Câmara de Coimbra seja hoje um dos municípios do país em melhores condições para avançar com a contrapartida nacional dos fundos europeus do [programa] Portugal 2020" e que "soube pagar as suas dívidas e capitalizar-se", sublinhou.

Nas eleições autárquicas de domingo, são candidatos à Câmara de Coimbra o atual presidente, Manuel Machado (PS), Francisco Queirós (CDU), Jorge Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Vítor Ramalho (PNR), Jaime Ramos (PSD/CDS-PP/PPM/MPT), José Manuel Silva (Somos Coimbra) e Vítor Marques (PAN).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon