Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Movimento de António Parada acusa PS de promover "desemprego na área social" em Matosinhos

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

O candidato do Movimento de Cidadãos de Matosinhos - SIM - António Parada (apoiado pelo CDS-PP) acusou hoje a candidata do PS de anunciar "medidas avulsas" que "promovem o desemprego na área social", mostrando-se "muito preocupado" com as IPSS.

Num dia dedicado ao contacto com funcionários e utentes de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), António Parada afirmou que "a candidata do PS à Câmara de Matosinhos está a promover desemprego e uma má qualidade de serviços", referindo-se a Luísa Salgueiro, a qual, disse o líder do SIM, "não conhece o concelho porque reside na Maia".

"Quer criar uma situação que são os cuidadores informais para cuidar dos nossos idosos e das nossas crianças nos domicílios. As IPPS que estão criadas e constituídas e que dão garantias à nossa sociedade civil, não têm palavra nenhuma. Ela diz que as quer manter, mas não. Vai substituir o papel das IPSS, os profissionais que conhecem o terreno, por pessoas da sociedade civil", referiu.

António Parada, que falava depois de visitar um centro social em Guifões, disse que, do seu ponto de vista, "um cuidador informal não dá garantias de saber cuidar de um idoso mesmo que tenha muita formação".

O candidato teme que esta medida do PS "crie desemprego em Matosinhos", atirando: "Os colaboradores das IPSS vão para casa a curto prazo e as IPSS vão fechar em Matosinhos [se essa medida vier a ser implementada]. Entendemos que os idosos devem ser encaminhados para as IPSS quando não tiverem condições para estar em casa. Mas no limite, quando se torna necessário o encaminhamento, a Câmara tem de criar condições em conjunto com as IPSS".

O cabeça de lista do Movimento de Cidadãos de Matosinhos - SIM - António Parada (apoiado pelo CDS-PP) acusou Luísa Salgueiro de anunciar "um baralhado de medidas avulsas" e, no contacto com as pessoas anunciou que, se for eleito, quer criar em Matosinhos "lares não só para ricos, mas também para pobres".

"Eu sou o único candidato que é verdadeiramente filho de Matosinhos e filho da terra. Nasci e fui criado aqui. Conheço esta gente porque é a minha gente", disse António Parada.

São candidatos à Câmara Municipal de Matosinhos, no distrito do Porto, Luísa Salgueiro (PS), Jorge Magalhães (PSD), José Pedro Rodrigues (CDU), Ferreira dos Santos (BE), Filipe Cayolla (PAN), Narciso Miranda (independente) e António Parada (independente com apoio do CDS-PP).

As eleições autárquicas estão agendadas para 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon