Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: "Muito do que se fez na Câmara do Porto deve-se à ação do PS" - Pizarro

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/09/2017 Administrator

O candidato socialista à Câmara do Porto, Manuel Pizarro, afirmou hoje que muito do que se fez nos últimos quatro anos na autarquia se deve à ação dos vereadores socialistas, apontando as áreas da habitação, ação social e urbanismo.

Pizarro, que falava aos jornalistas no final de uma viagem de metro realizada no âmbito da semana dedica à mobilidade, referia-se à apresentação de contas feita terça-feira por Rui Moreira, que se recandidata como independente apoiado pelo CDS-PP e MPT.

Para o cabeça de lista do PS à Câmara do Porto, que esteve coligado com o movimento de Rui Moreira até maio, "o balanço do último mandato é um balanço de Rui Moreira e é um balanço do PS", ou seja, "é a prestação de contas de uma governação conjunta".

"Eu tenho muito orgulho no trabalho que o PS fez na Câmara no último mandato e não tenho dúvida de que a presença do PS na governação autárquica faz muita falta ao Porto, muito do que se fez deveu-se à ação dos vereadores socialistas e o que tenho dito é que, se fizemos o que fizemos estando em minoria, se, como eu espero, o povo do Porto nos der a liderança, seremos seguramente capazes de fazer muito mais", sublinhou.

Pizarro apontou "tudo o que diz respeito à habitação, à área da ação social, à área do urbanismo", sob a sua liderança, e também "o que foi feito no projeto do Mercado do Bolhão sob a liderança do vereador socialista do pelouro do Urbanismo, o arquiteto Correia Fernandes".

O candidato socialista frisou que "uma enorme parte do investimento da câmara durante estes quatro anos foi feito no domínio da habitação, mais de 41 milhões de euros nos bairros de habitação social. O que significa uma fração imensa no investimento realizado pela Câmara Municipal do Porto".

No âmbito da mobilidade, Pizarro considerou que não se pode pensar no Porto como "uma cidade confinada ao seu limite administrativo: Circunvalação e rio Douro, porque o problema da mobilidade do Porto é o problema da mobilidade metropolitana".

"Destaco que o PS é o único partido que tem discurso metropolitano nestas eleições autárquicas, o que mostra que os outros não terão percebido que é nessa escala metropolitana que estes problemas têm de ser tratados.

São candidatos à Câmara do Porto o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP e MPT, o socialista Manuel Pizarro, Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM, Ilda Figueiredo, da CDU, João Teixeira Lopes, do BE, Bebiana Cunha, do PAN, Costa Pereira, do PTP, Sandra Martins, do PNR.

As eleições autárquicas estão marcadas para 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon