Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Narciso Miranda quer reforçar segurança das pessoas em Matosinhos

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/09/2017 Administrator

O candidato independente à Câmara Municipal de Matosinhos Narciso Miranda considerou hoje "fundamental" reforçar o investimento na segurança das pessoas e dos bens, depois de um desinvestimento nesta área nos últimos anos.

"A segurança das pessoas e dos seus bens é muito importante, é essencial as pessoas sentirem-se em segurança quando percorrem as ruas, as praças, os jardins ou frequentam os transportes públicos. Por isso, esta área será uma aposta decisiva da minha candidatura, porque é fundamental para a qualidade de vida de quem vive e visita Matosinhos", referiu em conferência de imprensa, na sua sede de candidatura.

Narciso Miranda lembrou que, quando era presidente da câmara, existiam oito esquadras da PSP, tendo nos últimos anos fechado quatro, nomeadamente as de Leça da Palmeira, Senhora da Hora, Leça do Balio e Guifões.

Além disso, o independente recordou ainda que há oito anos foi assinado um contrato para construir um novo quartel da GNR em Perafita, retirando-a do Palácio da Quinta da Conceição onde seria criado um museu, mas nada foi feito.

"Os anos passaram e não só o quartel não foi feito como a Quinta da Conceição continua a servir de instalações à GNR", realçou.

Na sua opinião, estas situações não podem continuar a acontecer, sublinhando que Matosinhos tem de retomar a capacidade de liderança reivindicativa para exigir ao governo, seja ele qual for, investimento na segurança.

"Por esse motivo é que é necessário um presidente forte, com experiência e com capacidade reivindicativa, para levar a voz de Matosinhos a Lisboa", entendeu.

Narciso Miranda vincou que quem anda pelo concelho não vê um polícia nas ruas, nas praças, nos jardins ou nas imediações das escolas, lembrando que estes não podem ser só postos ao serviço da "caça à multa".

A título de exemplo, o candidato salientou que há a ideia instalada de que os parcómetros não existem para regular a utilização do espaço público, mas para fazer dinheiro com as multas.

"Os agentes não têm culpa porque fazem o que lhes mandam, mas não podem colocar todo o seu tempo, capacidade e profissionalismo nestas tarefas menores. Têm de estar ao serviço das pessoas, garantindo-lhes maior segurança", considerou.

Assim, Narciso Miranda defendeu uma reestruturação da Polícia Municipal, para que haja um maior policiamento de rua.

Além de Narciso Miranda concorrem à Câmara Municipal de Matosinhos, no distrito do Porto, António Parada (independente), Luísa Salgueiro (PS), Jorge Magalhães (PSD), José Pedro Rodrigues (CDU), Ferreira dos Santos (BE) e Filipe Cayolla (PAN).

As eleições autárquicas estão agendadas para 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon