Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Novo presidente da Câmara de Peniche promete rigor e transparência na gestão

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/10/2017 Administrator

O novo presidente da Câmara de Peniche, o independente Henrique Bertino, que tomou hoje posse após vencer as eleições autárquicas de 01 de outubro, anunciou a aposta numa gestão marcada pelo rigor e pela transparência.

Perante centenas de cidadãos, no seu discurso após a tomada de posse, Henrique Bertino disse que quer gerir a Câmara "com rigor", porque "para gastar é preciso poupar", e com transparência para com a população e os eleitos da oposição.

Neste sentido, uma das suas prioridades vai ser criar um gabinete de comunicação.

Por considerar que as transferências do Orçamento de Estado para o município "são insuficientes", o autarca disse à agência Lusa que "não promete reduzir o Imposto Municipal Sobre Imóveis ou a participação no IRS", para assegurar os investimentos necessários no concelho.

Com o intuito de aumentar as receitas do município, vai avançar com um conjunto de medidas tendentes à atração de empresas e de investidores ao concelho, agilizando os licenciamentos municipais.

Do lado da despesa, pretende "fazer cortes" e implementar medidas como proibir os vereadores a tempo inteiro de "levarem para casa as viaturas de serviço".

Questionado sobre a representatividade minoritária do Grupo de Cidadãos Independentes na Câmara, Henrique Bertino esclareceu que não vai dar pelouros aos vereadores da oposição por não ter encontrado condições para isso.

Contudo, encontrou nos eleitos do PSD, PS e CDU "a disponibilidade para colaborar" nas decisões da câmara.

O autarca afirmou estar preocupado com a frota local da sardinha, cuja pesca foi aconselhada a parar em 2018 por organismos científicos, e pretende contactar de imediato o Ministério do Mar no sentido de negociar com Bruxelas limites de captura razoáveis para assegurar a economia e a empregabilidade deste setor.

Para a Assembleia Municipal, o grupo independente decidiu não apresentar candidaturas para a presidência da mesa numa atitude de "abertura democrática e partilha do poder" e os deputados municipais eleitos decidiram por maioria entregá-la a Américo Gonçalves, do PS.

Nestas eleições autárquicas, o Grupo Cidadãos Eleitores por Peniche, encabeçado por Henrique Bertino, elegeu três elementos e derrotou a CDU, que estava no poder há 12 anos.

O PSD teve dois eleitos, enquanto PS e a CDU elegeram um cada.

Os independentes ganharam ao PSD pela diferença de 253 votos nas eleições para a Câmara Municipal e de 38 votos para a Assembleia Municipal.

Com a tomada de posse, terminam os 12 anos de governação de António José Correia (CDU) que, após cumprir três mandatos consecutivos, não pôde recandidatar-se ao cargo e continuar à frente da câmara.

O presidente cessante disse continuar disponível para trabalhar pelo concelho e demonstrou "alegria por ter contribuído para reforçar o poder local democrático".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon