Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Oposição "pode não gostar" mas mudança de políticas melhorou economia - Costa

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/09/2017 Administrator

O primeiro-ministro e secretário-geral do PS, António Costa, disse hoje que a "oposição pode não gostar", mas há uma melhoria de vários dados económicos do país devido à "mudança de políticas" introduzida pelo Governo socialista apoiado no parlamento à esquerda.

"A oposição pode não gostar, mas a verdade é esta: só conseguimos estes resultados precisamente porque fizemos diferente e mudámos a política que eles estavam a seguir", disse o chefe de Governo e líder socialista, dando como exemplo a descida do défice.

António Costa falava, como líder do PS, na Covilhã, num comício com o cabeça de lista do partido ao município nas eleições de 01 de outubro, o atual presidente da autarquia, Vítor Pereira.

"Se os resultados têm sido bons", argumentou o chefe do Governo, "têm sido fruto da mudança de políticas" introduzidas no país com o seu executivo.

"Nós combatemos a precariedade, desbloqueámos a contratação coletiva, aumentámos o salário mínimo e os investidores estão a investir. Ao contrário do que nos diziam, não era necessário fazer um brutal aumento de impostos", vincou.

Nas eleições autárquicas de 01 de outubro, concorrem à presidência da Câmara da Covilhã, distrito de Castelo Branco, Marco Batista (PSD), Adolfo Mesquita Nunes (CDS-PP), Carlos Pinto (independente), Mónica Ramôa (CDU), Vítor Pereira (PS) e João Corono (BE).

Nas eleições de 2013, o PS, liderado por Vítor Pereira, conquistou três mandatos, o Movimento Acreditar Covilhã obteve dois, enquanto o PSD e a CDU elegeram um vereador cada.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon