Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Passos diz ter a certeza que PSD vai ter "um bom resultado" em Lisboa

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/09/2017 Administrator

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, disse hoje ter a certeza que o partido vai ter "um bom resultado" em Lisboa e defendeu que os sociais-democratas não precisam de "dar sentido nacional às eleições autárquicas".

"Podem querer torcer e retorcer os resultados, apresentar as sondagens que quiserem, para nós as eleições são dia 01. No dia 01, Teresa, tenho a certeza de que vamos ter um bom resultado em Lisboa e um bom contributo em Portugal para que o PSD continue a ser um grande partido das autarquias e um grande partido nacional", afirmou o líder social-democrata, num jantar de apoio à candidata à Câmara da capital, Teresa Leal Coelho.

No jantar, que decorreu no Centro de Congressos de Lisboa, Passos Coelho defendeu que o PSD não precisa de "dar sentido nacional às eleições autárquicas, como o primeiro-ministro procurou fazer para o Governo".

"Parece que agora, uma vez que não foi eleito, precisa de apoio das câmaras para negociar melhor com o PCP e o BE. Esqueceu-se que quem escolheu aqueles parceiros foi ele, quem lhes deu força foi ele, quem agora tem de descalçar a bota é ele", afirmou, na passagem mais aplaudida do discurso.

Neste penúltimo dia de campanha eleitoral, marcaram presença no jantar de campanha de Teresa Leal Coelho várias personalidades do PSD, como o antigo líder do partido Rui Machete, a ex-presidente da Assembleia da República Assunção Esteves ou os ex-ministros do PSD Leonor Beleza, Maria Luís Albuquerque, Paula Teixeira da Cruz ou Marques Guedes.

O antigo assessor de comunicação do anterior chefe de Estado Cavaco Silva, Fernando Lima, foi outra das figuras presentes, a par da vice-presidente do partido Teresa Morais e do antigo vice-presidente Paulo Mota Pinto, numa sala com mesas postas para mil pessoas, mas com alguns lugares vazios.

Passos Coelho aproveitou a ocasião para exprimir a sua "admiração ainda maior" pela forma como Teresa Leal Coelho se apresentou nesta campanha eleitoral.

"Todos os que aqui estão sabem que era uma campanha que muitos queriam no país que tivesse ficado decidida antes mesmo de ter começado (..). O resultado só podia confirmar Medina e atirar o PSD e a Teresa Leal Coelho para o fundo da lista dos escolhidos", ironizou.

No entanto, segundo o líder do PSD, "a cada dia que passa", a candidata do PSD conseguiu "trazer mais gente consigo".

"De um modo geral, o PSD foi-se envolvendo cada vez mais na sua candidatura e na sua campanha e essa é seguramente a razão porque hoje conta aqui com tantos militantes do PSD alguns históricos e outros figuras emblemáticas", defendeu.

Passos Coelho contrapôs "o genuíno interesse por Lisboa" da candidata do PSD com o que disse ser o "taticismo e o calculismo político" do atual presidente da Câmara e recandidato socialista, Fernando Medina.

A primeira intervenção do jantar coube à histórica Conceição Monteiro, militante número dois do PSD e antiga secretária do fundador Francisco Sá Carneiro, que elogiou "a paciência e competência" com que Teresa Leal Coelho, enquanto presidente da comissão parlamentar de Orçamento, ouve "o arrogante e convencido" ministro das Finanças, Mário Centeno.

"Teresa, com muita franqueza, se estivesse naquele lugar tinha-me dado um treco", brincou a histórica social-democrata.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon