Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Paulo Vistas acusa Isaltino de querer condicionar poder judicial

Logótipo de O Jogo O Jogo 09/08/2017 Administrator

O candidato e presidente da câmara de Oeiras Paulo Vistas acusou hoje Isaltino Morais de querer "condicionar o poder judicial" e os tribunais com as acusações sobre ligações existentes com o magistrado que recusou a candidatura.

"O que o doutor Isaltino está a tentar fazer é aquilo que não se deve fazer, é condicionar o poder judicial, é condicionar os tribunais", afirmou Paulo Vistas.

O presidente da autarquia e candidato do Movimento Oeiras Mais à Frente, considerou que "os tribunais e o sistema judicial têm mecanismos para garantir a imparcialidade da decisão" e que a resposta deve ser tomada através de recursos.

O candidato à Câmara de Oeiras Paulo Vistas já tinha dito hoje, na sua página da rede social Facebook, que "não pode valer tudo" na campanha eleitoral, referindo-se ao "ataque" de que diz ter sido alvo por parte do seu adversário Isaltino Morais.

O Tribunal de Oeiras rejeitou, na terça-feira, a candidatura de Isaltino Morais pelo movimento Inovar - Isaltino Oeiras de Volta por irregularidades na apresentação das listas de candidatos.

No mesmo dia, Isaltino Morais convocou uma conferência de imprensa para garantir que cumpriu "escrupulosamente a lei" e questionou a imparcialidade do juiz Nuno Cardoso, por "relações de amizade e familiares" a Paulo Vistas que, segundo disse, foi seu padrinho de casamento.

O atual presidente da câmara considera que a "forma mesquinha" manifestada pelo seu antecessor afasta os cidadãos da política.

O Conselho Superior da Magistratura anunciou hoje que vai abrir um inquérito "para cabal apuramento da situação", sobre a alegada relação entre o juiz Nuno Cardoso e o candidato Paulo Vistas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon