Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Pizarro "confia" que "maioria dos portuenses" escolherá PS para o Porto

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/09/2017 Administrator

O candidato socialista à Câmara do Porto, Manuel Pizarro, disse hoje "confiar" que a "maioria dos portuenses" o escolherá domingo, frisando que o "futuro da cidade será decidido pelo voto" e que só exercerá funções executivas se ganhar.

"Acho que esta campanha eleitoral deixou claro que foi o PS que levou mais a sério as eleições autárquicas no Porto. No domingo o voto dos portuenses vai decidir o futuro da cidade e fomos nós que apresentámos a melhor equipa para a Câmara e o programa eleitoral mais coerente e rigoroso para o futuro da cidade", disse Manuel Pizarro.

O candidato socialista falava aos jornalistas à margem do jantar-comício que decorre esta noite no pavilhão Académico, onde está também o secretário-geral do PS, António Costa, bem como outros membros do Governo e históricos do partido.

Manuel Pizarro referiu que "a forma como decorreu a campanha mostrou uma cada vez maior adesão dos portuenses" à proposta do PS: "E isso vai ter correspondência nas urnas no próximo domingo", disse.

A Câmara do Porto está desde há quatro anos nas 'mãos' do independente, Rui Moreira, que se volta a recandidatar ao cargo e contou até maio com o apoio do PS. Depois da rutura, os socialistas apresentaram como cabeça de lista Manuel Pizarro, que até então tinha o pelouro da Habitação da autarquia.

Questionado se está aberto a acordos ou entendimentos pós-eleitorais, Manuel Pizarro disse que só exercerá funções executivas no próximo mandato se sair vencedor.

"Os cidadãos de Porto vão escolher quem terá funções executivas. O PS só terá funções executivas se, como eu espero, sair vencedor das eleições. Se isso não acontecer, nós não exerceremos funções executivas no próximo mandato", sublinhou.

Ainda sobre a rutura com o atual presidente da Câmara, o socialista disse não ter dúvidas que essa circunstância colocou o PS "à partida numa posição desfavorável".

"Não tenho nenhuma dúvida que a forma como esta rutura foi causada de forma inesperada à 25.ª hora nos colocou à partida numa posição desfavorável. Acho que fomos capazes de reagir, acho que recuperamos essa desvantagem e estamos agora nas mãos dos portuenses. Confio que a sua maioria escolherá o PS", concluiu.

São candidatos à Câmara do Porto o independente apoiado pelo CDS-PP e MPT, Rui Moreira, Manuel Pizarro (PS), Álvaro Almeida (PSD/PPM), Ilda Figueiredo (CDU), João Teixeira Lopes (BE), Bebiana Cunha (PAN), Costa Pereira (PTP), Sandra Martins (PNR) e Orlando Cruz (PPV/CDC).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon