Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: PS conquista maioria absoluta na Câmara e faz pleno de freguesias em Gaia

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/10/2017 Administrator

O PS de Eduardo Vítor Rodrigues manteve-se na liderança da Câmara de Vila Nova de Gaia com maioria absoluta, tendo feito o pleno em juntas de freguesia ao alcançar 15 em 15.

Eduardo Vítor Rodrigues, que assumiu há quatro anos uma Câmara que antes foi presidida durante 16 anos pelo social-democrata Luís Filipe Menezes, conquistou maioria absoluta, disparando a percentagem de votos de 38,1% em 2013 para 61,6% nestas autárquicas, o que significa quase dobrar o número de vereadores eleitos: conseguiu nove, quando tinha cinco.

Já o PSD/CDS-PP, que candidatou Cancela Moura, perdeu um mandato, passando a dois vereadores, quando antes tinha três, ainda que a percentagem de votos tenha aumentado de 19,9%, em 2013, para 20,30% neste ato eleitoral.

Nestas contas tem influência o facto de há quatro anos ter concorrido a Vila Nova de Gaia, e conquistado três mandatos na Câmara, um movimento independente liderado por José Guilherme Aguiar, ex-candidato que nesta corrida esteve ao lado de Eduardo Vítor Rodrigues e integrou as listas socialistas.

As restantes forças políticas candidatas, nomeadamente a CDU, encabeçada por Mário David Soares, e o Bloco de Esquerda, por Renato Soeiro, não conseguiram eleger vereadores, tendo a primeira ficado aquém do resultado de 2013 (6,3% para 4,5% agora) e a segunda subido de 3% para 5,1%, ultrapassando mesmo a coligação PCP/PEV.

Também eram candidatos à Câmara de Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, Pedro Ribeiro de Castro (PAN), Marisa Ribeiro (PTP), José Viera da Cunha (PDR) e Cristiano Ferreira da Silva (PCTP/MRPP).

O PS 'pintou' o mapa concelhio totalmente de cor-de-rosa ao conquistar as 15 freguesias do concelho, somando Arcozelo e Madalena às que já eram socialistas.

Na Assembleia Municipal estarão representadas cinco forças políticas, com clara maioria para o PS, com 20 eleitos (mais cinco face a 2013) perante os mesmos oito do PSD/CDS-PP.

O Bloco de Esquerda conquistou dois deputados, dobrando o número de há quatro anos, quando tinha apenas um. E a CDU, que perde um eleito face às anteriores autárquicas, seguirá com dois eleitos. O PAN é novidade neste arco ao eleger um deputado municipal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon