Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: PS exige a Passos que retire a confiança política no candidato do PSD em Loures

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/07/2017 Administrator

O PS "exortou" hoje "formalmente" o líder do PSD a retirar a confiança política e a demarcar-se das declarações "xenófobas" e "racistas" proferidas contra a comunidade cigana pelo candidato social-democrata à presidência da Câmara de Loures, André Ventura.

Esta posição foi transmitida pela secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, em conferência de imprensa, em que esteve acompanhada pela candidata socialista à Câmara de Loures, Sónia Paixão.

Sónia Paixão, por sua vez, apontou a outro alvo e afirmou estranhar que, até ao momento, o ex-líder parlamentar comunista e presidente da Câmara de Loures, Bernardino Soares, ainda não tenha criticado as declarações do candidato André Ventura, referindo, a seguir, que a CDU e o PSD têm um acordo ao nível do executivo na autarquia de Loures.

Na conferência de imprensa, Ana Catarina Mendes repudiou as posições que sucessivamente têm sido assumidas pelo candidato do PSD à presidência da autarquia de Loures.

Nesse contexto, deixou um repto ao líder dos sociais-democratas: "o PS exorta formalmente o doutor Pedro Passos Coelho para que retire a confiança política ao candidato da coligação PSD/CDS à presidência da Câmara Municipal de Loures, honrando assim a tradição do PPD/PSD".

Caso isso não aconteça, segundo a "número dois" da direção do PS, Pedro Passos Coelho estará a ser "cúmplice" da linha de ódio racial espalhada pelo candidato social-democrata à Câmara de Loures.

"O silêncio envergonhado do PSD é um erro e um perigo. Este é o momento de Pedro Passos Coelho demarcar-se daquelas declarações ou tornar-se-á cúmplice de semear o discurso da intolerância, do racismo e da xenofobia", afirmou Ana Catarina Mendes.

De acordo com a secretária-geral adjunta do PS, Pedro Passos Coelho "tem a obrigação de quebrar o seu inadmissível silêncio e de cortar o mal pela raiz, não deixando que o discurso xenófobo se instale e possa germinar" ao nível do debate político.

"Isto não está à altura da tradição intercultural do país e, importa reconhecê-lo, da tradição do PPD/PSD", disse, dando depois como exemplo o apoio dado pelo PNR (Partido Nacional Renovador) ao discurso do candidato social-democrata em Loures.

Por sua vez, a candidata socialista à Câmara de Loures apontou que, até ao momento, "as declarações racistas e incendiárias do candidato do PSD ainda não foram condenadas" pelo atual presidente da Câmara de Loures.

"Relembro que, em Loures, a CDU está coligada com o PSD. Têm um acordo de governação", disse.

Sónia Paixão considerou ainda que, durante o último mandato autárquico, "houve um desinvestimento nas políticas de integração e acolhimento de imigrantes e minorias étnicas, ao contrário do que se passou quando a Câmara tinha uma maioria PS".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon