Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Ricardo Gonçalves acredita que centro histórico de Santarém está a mudar

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/09/2017 Administrator

O candidato do PSD, e atual presidente da Câmara de Santarém, percorreu hoje as ruas do centro histórico declarando a sua convicção de que, dentro de dois anos, depois de passar pelas "dores do crescimento", esta zona estará mudada.

"Acredito que o nosso centro histórico voltará a ser o que era, mas mais vivido", disse Ricardo Gonçalves aos jornalistas, enquanto espalhava cumprimentos e sorrisos, entrando nas lojas e até na sede do rival socialista Rui Barreiro, onde deixou o seu material de campanha.

Além das sempre desejadas canetas, a comitiva social-democrata, sinalizada pelas bandeiras laranja do partido e as brancas da candidatura, distribuiu também sacos em papel tecido, procurando seguir a passada do candidato.

O percurso pelas ruas empedradas do centro histórico, em que foi acompanhado pelo seu número dois, o deputado Nuno Serra, e pela atual vereadora Inês Barroso (a única que mantém da atual equipa), aconteceu ao final da tarde, numa agenda que começou às 09:00 com uma arruada no Vale de Santarém, prosseguiu em visitas a escolas e empresas e segue noite dentro, até às 04:00 de sábado, com passagens pelas quatro corporações de bombeiros do concelho e uma ida a uma discoteca.

Ricardo Gonçalves vai explicando que a mudança prometida para o centro histórico não vai acontecer "de um dia para o outro" e o processo vai ter "dificuldades" porque é preciso "passar por obras", as tais "dores de crescimento".

Às obras previstas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), com "três a quatro milhões de euros de investimento" com fundos comunitários no espaço público, o candidato junta as obras de privados, que exemplifica com os mais de 20 pedidos de licenças de obra entrados até ao final de agosto e com as três intervenções iniciadas recentemente na rua 1.º de Dezembro, que foi encerrada ao trânsito para que possam acontecer em simultâneo.

Ricardo Gonçalves apontou os incentivos que podem ser já utilizados para recuperações no centro histórico, como o IVA a taxa reduzida e deduções no IMI e no IMT, decorrentes da criação de uma Área de Reabilitação Urbana (ARU), ou o gabinete criado para apoiar as intervenções nesta zona da cidade, como fatores que ajudaram à "inversão" que assegura estar em curso.

Por outro lado, destacou o impacto de iniciativas como o programa "Verão In.Santarém", que estão a ajudar "a pôr o centro histórico na moda", lamentando as dificuldades na recuperação de património classificado, como é o caso do Museu de São João de Alporão, para o qual existem verbas comunitárias disponíveis a aguardar que a Direção Geral do Património Cultural diga qual a intervenção que deve ser feita.

Ricardo Gonçalves vai defrontar nas eleições de 01 de outubro o socialista Rui Barreiro, o comunista José Luís Cabrita, o democrata-cristão António Rocha Pinto, a bloquista Filipa Filipe e o nacionalista Carlos Alberto Teles.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon