Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Ricardo Pardal tenta recuperar Câmara de Mortágua para o PS

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/07/2017 Administrator

O chefe da Divisão de Administração Geral e Finanças da Câmara de Mortágua, Ricardo Pardal, de 45 anos, vai tentar nas próximas eleições autárquicas recuperar a presidência desta autarquia para o PS.

O PS esteve no poder entre 1989 e 2013. Nas últimas eleições autárquicas, com o socialista Afonso Abrantes impedido de se recandidatar devido à lei de limitação de mandatos, o PSD saiu vencedor, elegendo José Júlio Norte para presidente.

Ricardo Pardal disse à agência Lusa que considera ter "as ferramentas, a força de vontade, o empenho, a equipa, os apoios e a paixão" que permitirão ao PS recuperar a presidência da Câmara, uma "casa" que conhece bem.

Isto porque, nos últimos 20 anos, teve o cargo de chefia da divisão da Câmara e, no último mandato de Afonso Abrantes, foi vereador responsável pelas pastas das Finanças, dos Fundos Comunitários e do Desenvolvimento Estratégico, entre outros.

"Como o PS perdeu as últimas eleições, eu voltei ao meu cargo de origem e, nos últimos quatro anos, desempenhei outra vez o cargo de chefia na Divisão de Administração Geral e Finanças", contou.

A sua grande prioridade é "abrir a Câmara, abrir os serviços e levá-los às pessoas, apostar na transparência e na proximidade".

"Não faz sentido nenhum que obriguemos os cidadãos que vivem na serra a vir a Mortágua para irem à Câmara ou ao centro de saúde preencher um papel. Perdem uma manhã e têm que alugar um táxi ou pedir a um vizinho para os trazer", disse o candidato socialista.

Na sua opinião, também os serviços de saúde devem estar mais próximos das pessoas, podendo a unidade móvel "fazer muito mais" do que medir tensões arteriais e glicemias a uma população envelhecida.

"Na génese da minha candidatura está a perceção de que tem de haver uma alteração substancial em meios como o nosso na forma de atuar dos serviços públicos. Tem de haver proximidade, transparência, abertura, solidariedade", defendeu.

Ricardo Pardal pretende continuar a apostar na ampliação do parque industrial, mas com o intuito de "fixar os novos empregos que surgiram em Mortágua".

"Não basta que as pessoas venham trabalhar para Mortágua, é preciso que se criem condições para as pessoas se fixarem e fazerem as suas vidas", considerou.

Nas últimas eleições autárquicas, o PSD obteve 44,37% dos votos e o PS 42,43%, conseguindo quatro e três mandatos, respetivamente. O CDS/PP conquistou 8% dos votos, enquanto a CDU não passou dos 0,80%.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon