Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Rui Moreira assume como desafio a gestão do sucesso do seu mandato

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/09/2017 Administrator

O candidato independente à Câmara do Porto, Rui Moreira, considerou esta noite que o seu maior desafio é ter de "gerir o sucesso" do que foi feito no primeiro mandato.

Numa intervenção na noite de segunda-feira, no final de um jantar-debate com médicos e profissionais de saúde no Porto, Rui Moreira, que é apoiado pelo CDS-PP e MPT, falou do passado para explicar o que quer para a cidade, caso seja reeleito a 01 de outubro.

"Temos que gerir o sucesso. Se toda a cidade foi capaz de pôr a cidade a mexer, agora há que gerir o sucesso", disse o cabeça de série do movimento "O Nosso Partido é o Porto".

Explicando que do "investimento no Centro Histórico 1/16 avos foi público", Rui Moreira argumentou que hoje, na cidade, "há mais oportunidade para criar emprego e procurar emprego", frisando que se "está a caminhar" na direção pretendida "e até mais depressa" do que seria de esperar.

Da gestão da STCP (Sociedade de Transportes Coletivos do Porto) "pela primeira vez desde 1975" e da construção do terminal intermodal de Campanhã disse serem, "provavelmente, soluções para conseguir reduzir o trânsito" no Porto, ao mesmo tempo que criticou a proposta do BE de criar uma "moratória para a construção de hotéis".

"Trata-se de uma proposta que vai aumentar a especulação imobiliária", insistindo na temática do turismo para afirmar que o Porto "só com os que cá vivem não vai conseguir reabilitar-se", expressando o desejo de não se tornar conhecido como o "povoador do Porto", embora querendo que a cidade seja "cosmopolita".

Voltando a recorrer aos números, disse que hoje o endividamento da câmara "é 25 do que era há quatro anos" numa cidade em que "baixaram os impostos" e em que há "muito menos criminalidade" e, por isso, as pessoas se "sentem mais confortáveis".

Sobre as críticas de gentrificação do centro da cidade, Rui Moreira argumentou que as pessoas que saíram de lá saíram, "não foram expulsas", mas sim porque a cidade já não lhes "era confortável nem interessante".

A candidatura lançou na segunda-feira um novo 'site' www.memoriacurta.pt que vai interagir com o da candidatura, traçando as diferenças, em 60 imagens, do que era o Porto antes da chegada de Rui Moreira, numa viagem no tempo entre 2013 e 2017.

São candidatos à Câmara do Porto o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP e MPT, o socialista Manuel Pizarro, Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM, Ilda Figueiredo, da CDU, João Teixeira Lopes, do BE, Bebiana Cunha, do PAN, Costa Pereira, do PTP, Sandra Martins, do PNR e Orlando Cruz, do PPV/CDC.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon