Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Rui Tavares assume em Oeiras que Livre quer eleger "cidadãos ativistas"

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/09/2017 Administrator

O dirigente do Livre, Rui Tavares, assumiu hoje em Oeiras que o partido recusa apenas "a cultura de protesto" e quer eleger os primeiros "cidadãos ativistas" que fiscalizem a atividade municipal, segundo os valores da esquerda europeia.

"O Livre é um partido que, estando no meio da esquerda, sempre recusou um vício que às vezes existe à esquerda, que é o de, digamos, entrar numa cultura de protesto e, às vezes, de passividade e de inação", afirmou o presidente da assembleia do partido, que se candidata pela primeira vez às eleições autárquicas.

Para o historiador e escritor, que falava à margem de uma visita na serra de Carnaxide da candidata do Livre à Câmara de Oeiras, o partido acredita "que a mudança se faz através de trabalho institucional prático", à semelhança do que tem feito a família da esquerda verde europeia.

Nesse sentido, Rui Tavares disse acreditar que será possível, nas próximas eleições autárquicas, "eleger os primeiros cidadãos ativistas, fiscalizadores da ação pública e com vontade política" para defender os valores "da liberdade, da esquerda, da Europa e da ecologia".

O fundador do Livre considerou que a eleição de Safaa Dib para a Câmara de Oeiras, de Tomás Pereira para a assembleia municipal ou de José de Araújo na união de freguesias de Carnaxide e Queijas permitirá desenvolver uma renovação política, envolvendo as populações na defesa do seu património cultural e natural.

Rui Tavares apontou como exemplo a ameaça urbanística sobre a serra de Carnaxide, "insustentável do ponto de vista ambiental, mas que também do ponto de vista social não faz parte das exigências que hoje em dia as populações têm de acesso aos serviços públicos, de acesso aos transportes de massa, que são mais eficazes do ponto de vista ambiental".

"Uma pessoa vê um dos poucos espaços ainda verdes, naturais, entre o Monsanto e a serra de Sintra, um espaço a partir do qual se vê até a serra da Arrábida, do outro lado do Tejo e pergunta: a quem é que interessa destruir a serra de Carnaxide?", reforçou.

Nas eleições de 01 de outubro apresentam-se 13 candidaturas para a Câmara de Oeiras, de Paulo Vistas (Independentes, Oeiras Mais À Frente), Isaltino Morais (Inovar Oeiras de Volta), Sónia Gonçalves (Renascer Oeiras 2017), Joaquim Raposo (PS), Ângelo Pereira (PSD/CDS-PP/PPM), Heloísa Apolónia (CDU), Miguel Pinto (BE), Pedro Torres (PAN), Safaa Dib (Livre), Isabel Sande e Castro (Nós, Cidadãos!), Pedro Perestrello (PNR), André Madaleno (PTP) e Alda Gameiro (PCTP/MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon