Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: 'Somos Coimbra' quer deslocalizar prisão para aumentar zona verde na cidade

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/07/2017 Administrator

O candidato do movimento 'Somos Coimbra' ao município, o ex-bastonário dos médicos José Manuel Silva, defendeu hoje a deslocalização da penitenciária, para aumentar a zona verde no centro da cidade.

O candidato pelo movimento independente sublinhou que quer devolver "à cidade o espaço da Penitenciária de Coimbra, um ponto de interrupção e descontinuidade da malha urbana".

"Trabalharemos para que a deslocalização da Penitenciária permita aumentar o espaço verde entre o Jardim Botânico e o Parque de Santa Cruz", frisou José Manuel Silva, que discursava na cerimónia de inauguração da sede do movimento, situada na Rua Ferreira Borges, onde também estava presente o mandatário da campanha, o ex-reitor da Universidade de Coimbra, Fernando Seabra Santos.

O candidato pelo movimento independente 'Somos Coimbra' quer também apostar na estimulação do "empreendedorismo", afirmando que quer atrair "investimento industrial e tecnológico, criando emprego de modo a dar oportunidades e fixar os jovens".

Para isso, José Manuel Silva pretende resolver "o problema do iParque", que considera que neste momento é um "fracasso total", e desenvolver "uma incubadora de empresas na Baixa de Coimbra, em conjunto com o Instituto Pedro Nunes e outros parceiros, em particular jovens empresários e suas associações".

"É alarmante que, entre 2009 e 2015, o concelho de Coimbra tenha perdido 9500 jovens, 6,6% da sua população, tendo hoje apenas 135.000 habitantes", notou José Manuel Silva.

O candidato apontou ainda como propostas a criação de um departamento de turismo na Câmara de Coimbra e a criação de um "moderno museu ou centro interpretativo" sobre a cidade no Convento São Francisco.

Para José Manuel Silva, será também necessário acabar com "a crónica bipolaridade da cidade, entre baixa e alta", bem como mudar "a cultura de costas voltadas entre a Câmara e as instituições da cidade".

Para isso, defende a criação de um "pacto para o desenvolvimento e competitividade do concelho de Coimbra".

Já no final do discurso, o candidato informou que já foram reunidas as 4.000 assinaturas exigidas por lei para formalizar a candidatura do movimento cívico ao município de Coimbra.

"Os partidos são essenciais ao desenrolar de uma normal vida democrática. Mas a democracia não se esgota nos partidos", sublinhou o mandatário da campanha, Fernando Seabra Santos, considerando que a participação cidadã "já mostrou ser capaz de ganhar eleições locais e de liderar de forma competente e eficaz".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon