Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas: Trabalho da CDU será "chão seguro, firme e confiável" para nova governação em Lisboa

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

O candidato da CDU à presidência da Câmara de Lisboa, João Ferreira, disse hoje que o trabalho desenvolvido pela coligação PCP/PEV ao longo dos últimos anos será "o chão seguro, firme e confiável" para uma nova governação na cidade. "Valorizamos nesta campanha a possibilidade de poder prestar contas do trabalho que andámos a desenvolver ao longo dos últimos anos em Lisboa, mesmo numa situação de minoria e de oposição", declarou João Ferreira, no ...

O candidato da CDU à presidência da Câmara de Lisboa, João Ferreira, disse hoje que o trabalho desenvolvido pela coligação PCP/PEV ao longo dos últimos anos será "o chão seguro, firme e confiável" para uma nova governação na cidade.

"Valorizamos nesta campanha a possibilidade de poder prestar contas do trabalho que andámos a desenvolver ao longo dos últimos anos em Lisboa, mesmo numa situação de minoria e de oposição", declarou João Ferreira, no âmbito de uma arruada na freguesia lisboeta de São Vicente.

Ao som de música instrumental, a ação de campanha percorreu a zona da Graça, onde o candidato à Câmara de Lisboa apelou ao voto e ouviu as preocupações de moradores e comerciantes, fazendo-se acompanhar do candidato da CDU à presidência da Junta de Freguesia de São Vicente, Vitor Agostinho.

"Como é que se consegue uma casa pela Câmara? Há 20 anos que peço e não consigo", reclamou uma moradora, ao que João Ferreira respondeu que tal é prova de que "o problema da habitação não está resolvido, ao contrário do que Fernando Medina (PS) tem vindo a dizer".

De acordo com o candidato da CDU, muitas das pessoas que não conseguem uma casa através dos concursos da autarquia também não vão conseguir encontrar uma resposta no anunciado programa de renda acessível, uma vez que a taxa de esforço tem que ser entre 10% e 35% sobre os rendimentos da família.

"São ricas de mais para uma coisa e pobres de mais para outra", apontou o também eurodeputado e vereador, recordando que a proposta da CDU é criar uma bolsa de arrendamento a preços acessíveis a partir do património imobiliário disperso que a Câmara tem pela cidade.

Além da habitação, João Ferreira foi confrontado pelos moradores com os problemas de estacionamento, indicando que a CDU defende a criação de novas bolsas e a celebração de protocolos com entidades públicas e privadas que têm lugares de estacionamento ocupados durante o dia, mas que à noite podiam estar disponíveis para os moradores.

"A todas estas queixas temos procurado responder de uma forma pedagógica, que passa não apenas por dizer aquilo que a CDU espera poder vir a fazer diferente em todas estas áreas, mas que passa também por saber identificar os responsáveis pelo estado a que chegamos em todas estas áreas", afirmou o candidato, referindo que a CDU apresenta um carácter distintivo face às demais forças políticas.

Nas eleições de 01 de outubro concorrem em Lisboa Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM), João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE), Teresa Leal Coelho (PSD), o atual presidente, Fernando Medina (PS), Inês Sousa Real (PAN), Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!), Carlos Teixeira (PDR/JPP), António Arruda (PURP), José Pinto-Coelho (PNR), Amândio Madaleno (PTP) e Luís Júdice (PCTP-MRPP).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon