Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autárquicas/Viana do Castelo: José Maria Costa aponta "obra feita" para renovar poder do PS

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/09/2017 Administrator

O candidato socialista em Viana do Castelo, José Maria Costa, invoca a "obra feita" para pedir um novo mandato nas eleições autárquicas de 01 de outubro e garantir a continuidade de 24 anos consecutivos de poder do PS.

Na corrida a um último mandato, José Maria Costa, alude aos 1.900 postos de trabalho criados no concelho, nos últimos quatro anos, destacando que "a aposta no investimento permitiu reduzir a taxa de desemprego de 38%, em 2013, para os 6,9% atuais".

Costa aponta ainda "os novos investimentos em curso nas 11 unidades industriais" e sublinha que "até setembro de 2018 o concelho terá mais de 2.000 postos de trabalho nos setores do turismo, serviços, novas tecnologias e indústria".

O candidato do PS acrescenta que o trabalho desenvolvido no último mandato autárquico "pode ser observado também na saúde financeira do município, com o executivo socialista a reduzir, em oito anos, 12,4 milhões de euros ao seu passivo, pagando a 60 dias todos os seus compromissos financeiros, mesmo com 40 milhões de euros de investimento público em curso ".

José Maria Costa, hoje com 55 anos, entrou para a câmara como adjunto, em 1994, durante o primeiro mandato do anterior presidente, o também socialista Defensor Moura.

Quatro anos depois, assumiu as funções de vereador com os pelouros do Ambiente, Desenvolvimento das Freguesias, Área Social e Desenvolvimento Económico, que manteve até 2009.

Nesse ano, estreou-se como cabeça de lista à Câmara de Viana do Castelo.

Venceu as eleições com 50,2% dos votos, elegendo cinco representantes no executivo municipal, contra os quatro da coligação formada por PSD e CDS.

Engenheiro químico, ex-quadro superior do serviço de acabamentos e do departamento de projetos dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), José Maria Costa tinha 33 anos quando entrou no município.

Além de vereador, representou a autarquia como administrador de várias empresas.

Atualmente, é presidente da assembleia geral da Associação do Eixo Atlântico e da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET), estruturas que anteriormente liderou, e é chefe da delegação portuguesa no Comité das Regiões, em Bruxelas.

É ainda presidente da Aenortur, associação internacional para o desenvolvimento e promoção do enoturismo a nível mundial.

A recandidatura de José Maria Costa foi aprovada, em novembro passado, por unanimidade.

O programa eleitoral que irá apresentar às autárquicas de 01 de outubro dará ainda atenção a novas áreas, como "a criação de uma rede social de apoio aos mais fragilizados, a criação de emprego que permita a fixação dos jovens no concelho e a constituição de uma plataforma de comunicação que permita o contacto com todos os concidadãos que tiveram que emigrar e que crie condições para os que assim o pretendam possam voltar ao concelho".

José Maria Costa defende ainda o "reforço da afirmação de Viana do Castelo como um concelho atrativo, dinâmico e com um papel relevante a nível regional".

Nas últimas autárquicas, o PS venceu com 22.183 votos (47,67%), mantendo os cinco eleitos no executivo.

O PSD arrecadou 12.361 votos (26,56%) e garantiu três mandatos, atribuídos ao então cabeça-de-lista do partido e atual líder da concelhia social-democrata, Eduardo Teixeira, a Marques Franco e a Helena Marques.

Nessas eleições de 2013, o CDS-PP deixou de estar representado na autarquia e a CDU regressou à Câmara com a eleição da ex-eurodeputada do PCP Ilda Figueiredo, que arrecadou 4.919 votos (10,57%).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon