Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autarca de Vila Praia de Âncora nega ameaças a "vice" da Câmara de Caminha

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/10/2017 Administrator

O presidente da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora, Carlos Castro, negou hoje qualquer ameaça com faca ao vice-presidente da Câmara de Caminha, afirmando que na mão apenas tinha uma esferográfica.

"O que eu tinha na mão era uma esferográfica branca, nada mais do que isso. Qual faca, qual quê! Alguma vez eu fui homem de facas ou de ameaças?", declarou à Lusa.

O presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves (PS), acusou hoje Carlos Alves (PSD), que é também funcionário municipal, de ameaçar com uma faca o vice-presidente da autarquia, no gabinete deste.

"Foi ao meu gabinete para falar comigo, mas como eu não estava, foi ao gabinete do meu vice. Foi recebido e terá sacado de uma arma branca, uma faca que trazia à cintura e ameaçou que lhe cortava o pescoço, que o matava", referiu Miguel Alves.

Disse ainda que Carlos Castro foi posto fora da sala e que no exterior continuo a fazer ameaças de morte.

Miguel Alves disse que vai ser apresentada queixa no Ministério Público, ao mesmo tempo que irão ser apuradas "responsabilidades disciplinares".

O autarca disse que Carlos Castro tem, ao longo dos últimos dois anos, "um histórico de ataques sucessivos" à Câmara.

O incidente de hoje terá a ver com o facto de, na quinta-feira, a EDP ter retirado umas luminárias LED que a Junta de Vila Praia de Âncora alegadamente instalou na Avenida da Praia.

Miguel Alves disse que as luminárias "não estavam licenciadas nem aprovadas" e que, segundo a EDP, "estavam a interferir com a iluminação pública, provocando vários apagões".

"A questão é completamente alheia à Câmara", sublinhou.

Para Miguel Alves, a atitude de Carlos Castro é "impensável, ilícita e intolerável".

Contactado pela Lusa, Carlos Castro confirmou que foi à Câmara falar sobre a questão das luminárias, mas negou que tenha feito qualquer ameaça.

"O vice-presidente [da Câmara] é que me ameaçou, a mim, à minha mulher, que também trabalha na Câmara, e ao meu filho, que trabalha nas Águas do Noroeste. Eu apenas lhe disse para deixar a minha família em paz, nada mais que isso", adiantou Carlos Castro.

Disse ainda que é funcionário da Câmara de Caminha há mais de 40 anos e nunca teve qualquer problema.

"Só podem ser questões políticas", rematou Carlos Castro, que em 01 de Outubro foi eleito, pelo PSD, para o seu segundo mandato à frente da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon