Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autarquias estudam alargamento dos Transportes Coletivos do Barreiro a outros concelhos

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/09/2017 Administrator

Autarquias da Península de Setúbal estão a estudar a possibilidade de um alargamento do serviço dos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB) a outros concelhos da região, disse hoje o autarca da Moita. "Estamos a pensar em algo. Está criado um grupo de trabalho entre os municípios fronteiriços com o Barreiro, no caso a Moita, Palmela, Seixal e Sesimbra. Estamos a estudar o que é necessário para os TCB alargarem a sua operação a outros territórios", ...

Autarquias da Península de Setúbal estão a estudar a possibilidade de um alargamento do serviço dos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB) a outros concelhos da região, disse hoje o autarca da Moita.

"Estamos a pensar em algo. Está criado um grupo de trabalho entre os municípios fronteiriços com o Barreiro, no caso a Moita, Palmela, Seixal e Sesimbra. Estamos a estudar o que é necessário para os TCB alargarem a sua operação a outros territórios", disse Rui Garcia (PCP), presidente da Câmara da Moita.

Os Transportes Coletivos do Barreiro são um serviço municipalizado da Câmara do Barreiro, que efetua carreiras rodoviárias em todo o concelho.

Depois das autarquias da Moita e do Barreiro terem assinado um protocolo, os TCB passaram, em julho de 2016, a efetuar também carreiras em algumas zonas no concelho vizinho da Moita, com a extensão de duas carreiras, unindo as freguesias da Baixa da Banheira, Vale da Amoreira e Alhos Vedros.

"O balanço deste alargamento é positivo, mas é um alargamento limitado. A população do resto do concelho sente que aquele serviço tem melhores condições do que o serviço do outro operador e desejava tê-lo também", acrescentou o autarca.

A empresa privada dos Transportes Sul do Tejo, que também opera na região, contestou o alargamento e avançou com ações nos tribunais.

O autarca da Moita salientou ainda que pretende melhorar a mobilidade no concelho e que a Área Metropolitana de Lisboa está a discutir o assunto.

"Não estamos apenas focados nos TCB. Queremos melhorar a mobilidade no concelho e os Transportes Sul do Tejo (TST) têm aqui um papel também. Vai haver até 2019, por força do novo regime, a necessidade de se fazer a atribuição de alvarás para os operadores de transportes públicos e estamos a trabalhar na AML em quais são as necessidades que temos, para que o concurso as reflita", explicou.

"Quem concorrer tem que respeitar obrigações que hoje em dia não respeita", concluiu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon