Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autoridade Marítima faz exercício nacional de combate à poluição no Algarve

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/10/2017 Administrator

As autoridades marítimas vão testar os dispositivos de combate à poluição no mar, num exercício de dois dias de âmbito nacional que se realiza em Vila Real de Santo António, juntamente com um seminário, foi hoje anunciado.

A iniciativa é organizada pelo Serviço de Combate à Poluição no Mar da Autoridade Marítima e contará, numa primeira fase, com um seminário dedicado ao tema "A preservação do meio marinho", a realizar na quarta-feira, no Centro Cultural António Aleixo, em Vila Real de Santo António, ficando o segundo dia reservado para o exercício, que terá como pontos centrais o porto local e a praia de Monte Gordo, indicou em comunicado a Autoridade Marítima.

A mesma entidade precisou que o seminário vai ser aberto ao púbico e permitir abordar temas "relacionados com a poluição marítima", mas também "apresentar o exercício de combate à poluição do mar, que decorre no dia seguinte", que permitirá fazer uma "simulação de um incidente de poluição marítima" e "empenhar diversos meios, em diferentes cenários, em terra e no mar".

O exercício conta, pela primeira vez, com a Marinha Real Marroquina, que desloca para Portugal um navio patrulha, que participará no cenário 'offshore'", destacou ainda a Autoridade Marítima, sublinhando que conta com o apoio da Marinha, câmara municipal, Agência Europeia de Segurança Marítima (EMSA), Força Aérea Portuguesa, Instituto Hidrográfico e da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Associação Naval do Guadiana, Sociedade de Salvamento y Seguridad Marítima (SASEMAR), Svitzer Portugal, Tekever Group, Universidade do Algarve, Zoomarine, Docapesca, Rebonave e Projeto MARPOCS são outros parceiros da incitativa, que conta com a presença dos secretários de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, e do Ambiente, Carlos Martins, do Diretor-geral da Autoridade Marítima, Vice-almirante Luís Sousa Pereira, e do Subdiretor-geral da Autoridade Marítima, Comodoro Ventura Soares.

Por seu turno, a Câmara de Vila Real de Santo António quantificou em 300 o número de operacionais envolvidos no exercício, onde serão empenhados equipamentos como "navios e embarcações de combate à poluição do mar, meios aéreos com capacidade de identificação e seguimento do poluente, recuperadores, barreiras, tanques portáteis e equipamento ligeiro de limpeza de praias, viaturas pesadas e ligeiras, tratores e equipamento de proteção individual".

Segundo os promotores, o cenário de teste vai simular "a contenção e recolha de 3.000 metros cúbicos de fuelóleo decorrente de um derrame, devido a uma colisão entre dois navios, um cargueiro e um petroleiro".

"O poluente derramado acabará por se dirigir para o porto de Vila Real de Santo António, afetando-o, assim como a linha de praia até Monte Gordo. Paralelamente, simula-se também um acidente de um pesqueiro no porto, do qual resulta o derrame de 5.000 litros de gasóleo", acrescentou.

A par das ações desencadeadas para conter e remover a poluição do mar, vão também ser realizados exercícios de "salvamento de náufragos e evacuação de feridos", referiu ainda o município algarvio, um dos 16 do distrito de Faro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon