Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bale terá comprometido todos os treinadores que teve em Madrid

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/04/2017 João Cardoso
© Fornecido por O jogo

Ancelotti primeiro, depois Benítez e agora Zidane. A pressão da direção merengue para colocar Bale a jogar tem custado caro aos treinadores do Real Madrid

Gareth Bale deixou Zidane em maus lençóis no último sábado, quando pediu para sair ao minuto 34 da primeira parte no clássico dos clássicos em Espanha, frente ao eterno rival Barcelona. O jogador voltou a queixar-se de um problema físico e acabou por deitar por terra a estratégia inicial do treinador francês.

Após o encontro, Zidane justificou a titularidade de Bale - que tinha apenas três treinos ao longo da semana - com as garantias apresentadas pelo próprio galês, bem como pela equipa médica. "Disseram que estava a 100 por cento", rematou. Apesar das palavras do treinador, em Espanha apontam para "pressões" vindas da direção merengue para colocar o jogador no onze, muito devido ao impacto mediático do atleta e ao investimento que foi feito em 2013 (aproximadamente 100 milhões de euros). O jogo terminou com a derrota do Real Madrid e com o Barcelona colado ao topo da tabela classificativa.

Se a titularidade de Bale no último clássico levanta dúvidas, os "casos" com Ancelotti e Benítez aumentam a especulação. O jornal "AS" recorda as declarações recentes do treinador italiano, que garante ter sido chamado por Florentino Pérez depois de colocar Gareth Bale no banco de suplentes. "A relação com o presidente nunca mais foi a mesma", rematou. Na altura, terá sido o empresário de Bale a queixar-se à direção merengue.

Pelo meio, Benítez, treinador espanhol que substituiu Ancelotti no comando técnico do Real Madrid, também não viveu dias fáceis muito por culpa do avançado galês. A imprensa espanhola garante que o técnico acabou por comprometer a relação com todos os jogadores - especialmente com Cristiano Ronaldo - por ter sido forçado a elogiar Gareth Bale mais do que aos outros. Na fase final da época, recorde-se, Benítez recusou apontar Cristiano Ronaldo como o melhor jogador com quem trabalhava, dando Gareth Bale como um exemplo de "outro grande jogador". O agora treinador do Newcastle acabou por sair sem glória do Santiago Bernabéu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon