Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bancos levam metade das receitas do Sporting no mercado

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/09/2017 Rui Trombinhas

SAD está obrigada a entregar 50 por cento do valor das receitas com a alienação de jogadores a BCP e Novo Banco. Saída de Adrien evita que o rombo na tesouraria seja substancialmente superior

O balanço da SAD no que ao mercado de transferências diz respeito traduziu-se num saldo positivo de 25,225 milhões de euros entre o que foram as entradas e saídas de jogadores. Porém, este montante será completamente absorvido pelos compromissos financeiros que a sociedade tem com as entidades bancárias que viabilizaram o plano de reestruturação financeira. No fundo, qualquer operação em torno da alienação de atletas impõe o pagamento de 50 por cento do proveito ao Banco Comercial Português (BCP) e ao Novo Banco, o que, no caso da presente temporada, se traduz em 26,162 milhões de euros.

© Jorge Amaral

Este procedimento compensatório está definido no acordo-quadro assinado entre as entidades e a Sporting SAD, concretamente pelo clausulado referente ao reembolso antecipado voluntário e obrigatório dos montantes cedidos pela banca no momento do acordo financeiro estabelecido. Tendo presentes esta e outras obrigações, o elenco diretivo liderado por Bruno de Carvalho tinha estabelecido a necessidade de encaixar na última janela de transferências cerca de 70 milhões de euros em mais-valias, provenientes da alienação de ativos. Daí o facto de a estrutura verde e branca ter deixado claro desde cedo que estava disponível para transferir dois dos elementos mais preponderantes do seu plantel, concretamente William Carvalho e Adrien, privilegiando ambos face a Rui Patrício, outro dos capitães de equipa que pediu para sair de Alvalade, a Gelson Martins - extremo que renovou recentemente o seu vínculo laboral até 2022, passando a auferir 1,3 milhões de euros por ano livres de impostos - e a Bas Dost, melhor marcador da equipa e do último campeonato nacional.

De facto, consumando-se a transferência de Adrien para o Leicester - falta o OK da FIFA -, a SAD consegue aproximar-se do objetivo definido. Contudo, faltou a concretização de mais um encaixe financeiro substancial para que a sociedade tivesse atingido a meta definida. As obrigações são elevadas e o investimento de 27,1 Meuro na contratação de reforços para atacar o tão desejado título de campeão nacional também o foi. Por força das naturais limitações financeiras, os leões ainda procuraram nas últimas duas semanas de mercado completar o leque de reforços desejado pelo técnico Jorge Jesus, mas olhando sempre para encargos financeiros reduzidos. Jogadores livres ou por empréstimo foram solução, mesmo com a colocação de cláusulas de compra obrigatória, como no caso de Ristovski, e foi assim que o Sporting olhou para Gabriel Barbosa, hoje no Benfica.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon