Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Barcelona/Ataque: Conselho de Segurança da ONU condena atentado "bárbaro e cobarde"

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/08/2017 Administrator

O Conselho de Segurança da ONU condenou na quinta-feira o "bárbaro e cobarde ataque terrorista" perpetrado em Barcelona, em que pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas.

Num comunicado em nome dos 15 países membros, o Conselho de Segurança expressou as suas condolências às famílias das vítimas e ao Governo de Espanha, e desejou rápida recuperação aos feridos.

O organismo expressou também a sua solidariedade com a luta de Espanha contra o terrorismo e instou todos os países a cooperarem com as autoridades espanholas para levar os responsáveis à justiça.

"Os membros do Conselho de Segurança reiteraram que qualquer ato de terrorismo é criminoso e injustificável, independentemente da sua motivação, onde, quando ou por quem quer que seja cometido", indica o comunicado.

O órgão da ONU reafirmou ainda a necessidade de todos os Estados combaterem os terroristas "com todos os meios", de acordo com os princípios da Carta das Nações Unidas e outras obrigações internacionais.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, expressou, horas antes, a sua condenação ao ataque e solidariedade com Espanha.

Um ataque terrorista em Barcelona, na tarde de quinta-feira, provocou 13 mortos e cerca de uma centena de feridos, após uma furgoneta ter galgado um passeio e atropelado dezenas de pessoas, nas Ramblas, no centro da cidade.

O ataque ocorreu pela 17:00 locais (16:00 em Lisboa) e foi entretanto reivindicado pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico, através dos seus canais oficiais de comunicação.

A polícia catalã já deteve dois suspeitos de envolvimento no ataque e um outro suposto autor do atentado foi encontrado morto em Sant Just Desvern, em Baix Llobregat, a 12 quilómetros de Barcelona, depois de uma troca de tiros com a Polícia catalã, após ter forçado a passagem de um controlo policial e ter atropelado uma polícia.

O motorista da furgoneta utilizada no ataque terrorista nas Ramblas ainda estará em fuga.

Na operação policial montada a seguir ao atentado, foram igualmente mortos pelo menos quatro supostos terroristas em Cambrils, a 117 quilómetros de Barcelona, que estariam a preparar um outro atentado nesta localidade balnear.

A comunidade internacional já condenou este ataque que fez vítimas de, pelo menos, 18 nacionalidades diferentes.

Ao final de quinta-feira, o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luis Carneiro, referia não ter conhecimento da existência de portugueses entre as vítimas do atentado de Barcelona.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon