Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Barcelona/Ataque: Putin pede unidade contra o terrorismo

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/08/2017 Administrator

O Presidente russo, Vladimir Putin, condenou hoje, em mensagem ao rei de Espanha, o "cruel atentado" em Barcelona, que fez pelo menos 13 mortos e 80 feridos, pedindo em simultâneo à comunidade internacional unidade contra o terrorismo.

"Condenamos energicamente este cruel e cínico crime contra cidadãos pacíficos. O ocorrido confirma uma vez mais a necessidade de uma união real dos esforços de toda a comunidade internacional numa luta sem cedências contra as forças do terror", escreveu Putin num telegrama ao monarca espanhol, Felipe VI.

O dirigente do Kremlin expressou as suas condolências às famílias das vítimas mortais e desejou uma rápida recuperação aos feridos.

Pelo menos 13 pessoas morreram e pelo menos 80 ficaram feridas no atentado hoje à tarde perpetrado em Barcelona, quando uma carrinha subiu o passeio de uma zona diariamente palmilhada por milhares de turistas, Las Ramblas, junto à Praça da Catalunha e atropelou dezenas de pessoas, segundo o governo regional da Catalunha.

A polícia catalã confirmou a detenção de um homem, presumível autor do ataque e a imprensa local noticiou a detenção de um segundo suspeito que se encontrava barricado num bar nas imediações do local do atentado.

O grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do atentado, em comunicado divulgado pela sua agência de propaganda, a Amaq, monitorizada pelo SITE, Centro Norte-Americano de Vigilância de Páginas da Internet 'Jihadistas'.

"Os autores do ataque de Barcelona eram soldados do Estado Islâmico", lê-se no comunicado, acrescentando que "a operação foi efetuada em resposta aos apelos para atingir os Estados da coligação" internacional que opera na Síria e no Iraque.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon