Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

BCE deverá manter hoje taxas inalteradas e sinalizar momento de mudança de política - Analistas

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/09/2017 Administrator

O Banco Central Europeu (BCE) deverá manter hoje as taxas de juro de referência para a zona euro inalteradas, mas os investidores aguardam que o presidente Mario Draghi sinalize o momento de mudança para uma política monetária expansiva.

A reunião mensal de política monetária do BCE realiza-se na sede da instituição, em Frankfurt, e é seguida da habitual conferência de imprensa de Mario Draghi.

A expetativa dos economistas questionados pela agência financeira Bloomberg é a de que Draghi expresse as suas preocupações com a valorização do euro.

Desde o início do ano, o euro valorizou 13% face ao dólar, numa tendência que se tem vindo a intensificar, especialmente na última semana.

Os analistas esperam assim que o responsável sinalize um alívio dos estímulos, que deverá ser decidido, no entanto, apenas em outubro.

Para 67% dos economistas questionados pela Bloomberg, Draghi irá mencionar a apreciação do euro no seu discurso, numa altura em que se prepara para reconfigurar os estímulos que injetou nos últimos anos na zona euro.

Este será o novo desafio do BCE, numa altura em que se tenta perceber o que falhou nos estímulos para gerar inflação suficiente e sustentada, referem.

Em março de 2016, o BCE fixou as taxas de juro no mínimo histórico de 0% e desde então tem mantido este nível inalterado, ao mesmo tempo que foi aumentando a compra de dívida soberana até valores próximos dos 60 mil milhões de euros mensais.

De acordo com os analistas da Ebury, a reunião do BCE está "a ganhar contornos de um grande evento de risco nos mercados cambiais".

Os especialistas lembram que na reunião de julho do BCE, a postura geral assumida na declaração do banco central, e inclusivamente na conferência de imprensa de Mario Draghi, evidenciou uma orientação bastante expansionista.

Draghi destacou a necessidade de os responsáveis pela política monetária serem "persistentes" e "pacientes" com as medidas de estímulo monetário existentes, admitindo que a expansão económica em curso ainda tem de se traduzir numa dinâmica de inflação mais forte, referem.

Os operadores dos mercados cambiais concluíram assim destas palavras que a discussão sobre o programa de estímulos monetários teria lugar "no outono", alimentando a especulação de que Draghi aproveitaria a reunião de setembro para anunciar o fim gradual das compras de ativos, o que implicaria a redução do montante dos ativos que o banco central adquire mensalmente para um nível inferior aos atuais 60 mil milhões de euros.

O economista da Allianz Global Investors (AllianzGI), Franck Dixmier, por sua vez, refere num comentário prévio ao encontro de quinta-feira que espera "um ambíguo BCE a tentar ganhar tempo".

"Com uma economia saudável por um lado e um euro em ascensão por outro, o BCE quer flexibilidade quanto ao início do 'tapering' (redução do programa de compra de ativos)", refere o especialista, referindo no entanto que os investidores devem esperar que o banco central mantenha por agora a sua "comunicação vaga".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon