Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

BE opõe-se à realização de touradas no concelho da Figueira da Foz

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/08/2017 Administrator

A concelhia da Figueira da Foz do Bloco de Esquerda (BE) manifestou-se hoje contra a realização de touradas naquele município do litoral do distrito de Coimbra, argumentando que as corridas de touros são espetáculos repudiados pela sociedade.

"As touradas são espetáculos vetustos repudiados pela generalidade dos jovens e pela sociedade, que felizmente têm vindo a perder espetadores e que constituem um mau exemplo para crianças e jovens do que deveria ser a nossa relação com os animais e com a natureza", afirma o BE, em comunicado enviado à agência Lusa.

No texto, os bloquistas alegam que existem "formas mais inteligentes de preservar todas as expressões culturais associadas à criação de touros" e "inúmeras formas" de preservar a espécie em Portugal "que não passam por um espetáculo em que se espicaça e se humilha um dos mais belos animais do nosso território".

A concelhia do BE declara ainda o seu apoio a "todas as manifestações pacíficas" contra o evento tauromáquico que se realiza sexta-feira na Figueira da Foz, numa alusão à iniciativa do grupo de cidadãos "Figueirenses Anti-Tourada" que inclui duas concentrações - uma inicial junto à Câmara Municipal e outra na zona da praça de touros - e, entre estas, um desfile pelas ruas da cidade.

Na quarta-feira, o movimento de cidadãos - que se assume não organizado nem ligado a qualquer força partidária - anunciou o protesto que tem como finalidade a abolição de touradas na Figueira da Foz.

"Este é um movimento civil no seu estado mais puro, não há uma organização por detrás, não há uma força partidária. Mas queremos exercer pressão para tentar abolir as touradas, pelo menos aqui na Figueira", disse à agência Lusa João Peneda, um dos promotores do protesto.

Explicou que o movimento nasceu na rede social Facebook e passou por "chamar amigos que chamam amigos que têm esta causa [da abolição das touradas] em comum".

"De certa forma, espero que seja um acordar para que quem vive na Figueira da Foz mostre que não está interessado em manter este tipo de práticas que são para uma minoria, porque nem são para quem cá vive. A tourada é para turistas e gente de fora e temos tanta coisa para oferecer a quem nos visita, não precisamos de touradas", argumentou.

O protesto dirige-se, nomeadamente, à autarquia da Figueira da Foz "que tem de autorizar estes espetáculos" e o intuito final é o de declarar o município "livre de touradas, como já aconteceu em Viana do Castelo".

"Queremos que a entidade que tem de autorizar passe a desautorizar", adiantou João Peneda.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon