Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Benfica domina Europa no mercado de verão

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/09/2017 Hugo Monteiro
Só a venda de Ederson ao City atinge um terço do bolo total de transferências do Benfica no último defeso © Peter Powell/EPA Só a venda de Ederson ao City atinge um terço do bolo total de transferências do Benfica no último defeso

O Benfica fechou a participação no mercado de verão sendo o clube da Europa com melhor saldo bruto entre aquisições e saídas de jogadores. Entre negócios diretos e outros a envolver atletas já fora dos quadros das águias, mas ainda com estas a deter direitos económicos (casos de Fábio Cardoso e Rui Fonte, por exemplo) o Benfica assegurou um saldo positivo de quase 126 milhões de euros, bem acima dos concorrentes mais próximos: o Dortmund, que entre ...

O Benfica fechou a participação no mercado de verão sendo o clube da Europa com melhor saldo bruto entre aquisições e saídas de jogadores. Entre negócios diretos e outros a envolver atletas já fora dos quadros das águias, mas ainda com estas a deter direitos económicos (casos de Fábio Cardoso e Rui Fonte, por exemplo) o Benfica assegurou um saldo positivo de quase 126 milhões de euros, bem acima dos concorrentes mais próximos: o Dortmund, que entre compras e vendas, atingiu os 85,6 milhões é o mais próximo.

Nesta janela de mercado as águias primaram pela capacidade de venda e bateram o seu próprio recorde. Em 2015/16, já havia sido superado o encaixe bruto acima dos cem milhões de euros, pela primeira vez, mas no período agora fechado, esse desempenho foi claramente batido, muito à custa das transferências de Ederson (40 milhões de euros), Lindelof (35) e Mitroglou (15). No que diz respeito à lista de clubes que maiores negócios fizeram, ao nível de saídas, as águias também ficaram bem colocadas. Aí, e quase exclusivamente por "culpa" da ida de Neymar para o PSG, é o Barcelona o clube que mais encaixou, 226 milhões de euros. Mónaco (177,5) e Dortmund (166,5) seguem-se e são os únicos à frente das águias. Até 31 de agosto, o Benfica negociara transferências de atletas no valor de mais de 133 milhões: cerca de 128 em negócios diretos, aos quais se juntam 3,5 milhões pela ida de Rui Fonte do Braga para o Fulham e 1,5 de Fábio Cardoso do V. Setúbal para o Rangers, atletas sobre os quais as águias detinham direitos económicos.

Fator decisivo para o saldo positivo do Benfica foi a redução drástica no investimento. Com apenas 7,25 milhões em aquisições (Krovinovic, 3 milhões e Svilar, 2,75 milhões foram os maiores gastos), este mercado de verão foi o mais "económico" dos encarnados desde 2005/06 onde, de acordo com o sítio "Transfermarkt", as águias só gastaram 4,15 milhões de euros para reforçar a equipa de Ronald Koeman. De 2007/08 em diante, aliás, o Benfica nunca gastou menos de 25 milhões nesta janela.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon