Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Benfica: "Esta equipa habituou-se a ganhar e estranha quando isso não acontece"

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/05/2017 Hugo M. Monteiro

O Benfica inicia este sábado mais uma participação na final four da Liga Europeia de hóquei em patins, na cidade espanhola de Lérida, onde vai tentar superar Oliveirense, Reus e Barcelona e revalidar o título.

Com a equipa praticamente na máxima força, o treinador Pedro Nunes garantiu ter "as melhores expectativas" para a maior competição de clubes no hóquei europeu e realçou a "ambição natural" dos encarnados para voltarem a subir ao topo da pela terceira vez na história, depois dos êxitos de 2013 e 2016, algo que seria inédito para uma equipa portuguesa.

© Rui Manuel Fonseca / Global Imagens

"Esta equipa habituou-se a ganhar e estranha quando isso não acontece. Nem sequer tinha ainda pensado no terceiro título. O que nós queremos mesmo ser é bicampeões europeus. Primeiro, temos de ultrapassar um adversário fantástico, como é o Reus, e, depois, pensar mais além. Vamos para esta'final four com o objetivo de a vencer. Claramente", afirmou.

Em entrevista à Lusa, o técnico dos campeões nacionais relativizou a questão do favoritismo e defendeu que qualquer um dos quatro conjuntos está em condições de sair vitorioso desta 'final four'.

"Uns são favoritos porque são campeões europeus, outros porque foram finalistas da edição anterior e as duas equipas espanholas jogam no seu país e também poderão ter algum favoritismo. Pela qualidade das equipas, qualquer uma delas é favorita", referiu, acrescentando: "Se nos apontam como favoritos, é porque reconhecem capacidade à nossa equipa".

Antes do sonho da final de domingo (15:00, hora de Lisboa) há que ultrapassar os espanhóis do Reus, responsáveis pela eliminação do FC Porto nos quartos de final da prova.

"É uma boa equipa, muito capaz, competente, que tem uma facilidade tremenda em fazer golos e que conta com jogadores fantásticos do ponto de vista da técnica individual. Mas também não podemos esquecer aquilo que normalmente carateriza as equipas catalãs: boa defesa, intensidade defensiva, boas transições. Estamos na presença de uma excelente equipa", avaliou o técnico.

Em campo vai estar o capitão Valter Neves a liderar a equipa 'encarnada', que, apesar de já ter erguido duas vezes o troféu, rejeitou ser um "especialista" na prova.

"A motivação é sempre por ganhar, não pensando naquilo que é o passado. Não nos podemos apoiar nisso para ganhar o que temos à nossa frente. Vamos pensar só nesta conquista: se ganharmos será fantástico, fabuloso, memorável. No entanto, vamos pensar apenas nesta conquista e, para já, só no Reus", admitiu.

Valter Neves apontou a "experiência" e a "enorme qualidade" do Reus, para justificar a necessidade de o Benfica estar "ao máximo nível" para chegar à final.

"O facto de sermos campeões em título acarreta um pouco mais de favoritismo sobre a nossa equipa. Assumimos isso e sabemos respeitá-lo, mas considerando também que é uma 'final four' que se disputa em Espanha, com as melhores equipas da Europa, e, portanto, o favoritismo acaba por ser um pouco relativo", explicou.

Em 2016, a equipa de hóquei em patins do Benfica conquistou a Liga Europeia no mesmo fim de semana que os 'encarnados' conquistaram o 35.º título nacional de futebol, algo que Valter Neves até admite valorizar a modalidade.

"Penso que o facto de termos vencido no ano passado no mesmo dia que o futebol até foi um momento muito especial para nós e para o Benfica. Os adeptos recordam isso e até foi mais especial. Não sentimos que o hóquei seja ofuscado pelas conquistas do futebol e Deus queira que o futebol vença o título já este sábado", concluiu.

No sábado, a Oliveirense, finalista em 2016, é a primeira a entrar no rinque, no Pavilhão Barris Nord em Lérida, defrontando o FC Barcelona, seguindo-se a meia-final entre Benfica e Reus (18:30).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon