Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Benfica-FC Porto: "Ofendeu e injuriou o agente", diz Sindicato da Polícia

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/04/2017 Hugo Monteiro

Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL) manifestou-se contra "uma precipitada condenação em praça pública" do agente da PSP envolvido na detenção de um adepto de futebol antes do clássico de sábado.

O Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL) manifestou-se contra "uma precipitada condenação em praça pública" do agente da PSP envolvido na detenção de um adepto de futebol, antes do jogo Benfica-FC Porto, no sábado. "É preciso esclarecer a sociedade portuguesa que o indivíduo intervencionado e posteriormente detido, para além de desobedecer a uma ordem legal, ofendeu e injuriou o agente, como tinha na sua posse um engenho pirotécnico (petardo), proibido por lei", diz o SINAPOL, em comunicado.

Segundo o sindicato, estes factos constituem a "prática de diversos crimes, sendo que o mais grave é a posse de engenho pirotécnico".

O SINAPOL recorda que foi um engenho semelhante ao agora apreendido que, em 1996, provocou a morte de um adepto de futebol no Estádio Nacional. "É preciso perceber que o detido pôs em perigo a sua própria vida, a vida do agente, bem como de terceiros, razão pela qual o agente atuou no sentido de garantir a segurança de todos", salientou o sindicato.

© Filipe Amorim/Global Imagens

O SINAPOL diz ainda "lamentar e repudiar" as declarações do deputado do PS Tiago Rebelo no sentido de que "este agente tem de ser identificado e provavelmente expulso da polícia". "Como deputado (...) devia abster-se de efetuar qualquer julgamento público sobre a atuação do agente", conclui o sindicato.

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) abriu hoje um processo disciplinar relacionado com a intervenção da PSP junto de adeptos antes do jogo de futebol entre o Benfica e o Futebol Clube do Porto, no sábado.

"A IGAI instaurou processo de natureza disciplinar no sentido de apurar todo o circunstancialismo decorrente das imagens captadas e postas a circular por canais televisivos e na Internet", avança aquele organismo de fiscalização de atuação das polícias, numa resposta enviada à agência Lusa.

A IGAI admite avocar o processo disciplinar aberto pela PSP a um dos polícias que, antes do início do jogo, terá agredido um dos adeptos.

Num comunicado divulgado esta segunda-feira, a direção nacional da PSP lembra que pelas 19:52 de sábado, aquando da detenção de um dos adeptos, nas imediações do estádio da Luz e antes do início do jogo, "aparentemente um dos polícias usou a força pública de forma que poderá constituir infração disciplinar, por contrariar as normas sobre os limites ao uso de meios coercivos em vigor na PSP".

A direção nacional da PSP adianta que, após o visionamento das imagens, divulgadas por diversos órgãos de comunicação social, "foi imediatamente determinada a instauração de processo disciplinar para apurar todas as circunstâncias da ocorrência".

O processo disciplinar decorre na Unidade Especial de Polícia (UEP), que integra o Corpo de Intervenção da PSP, do qual faz parte o polícia alvo do processo disciplinar.

A Polícia de Segurança Pública fez no sábado um balanço final de 11 detenções considerando que estes adeptos tiveram comportamentos que consubstanciaram práticas ilegais ou crimes.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon