Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bilhetes para o Jamor esgotaram em Vila do Conde

Sportinveste 15/05/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Os bilhetes que o Rio Ave tinha disponíveis para venda aos seus adeptos para a final da Taça de Por ...: Bilhetes para o Jamor esgotaram em Vila do Conde © Sportinveste Multimédia Bilhetes para o Jamor esgotaram em Vila do Conde

Os bilhetes que o Rio Ave tinha disponíveis para venda aos seus adeptos para a final da Taça de Portugal de futebol esgotaram esta quinta-feira, mas nem todos os associados conseguiram obter o ingresso para o Jamor. A confirmação foi dada pelo presidente do emblema da foz do Ave, António Silva Campos, que reconheceu que o clube "pensava que teria mais dificuldades" em escoar os 11 mil ingressos a que teve direito.

"Em dois dias vendemos quase 5.000 bilhetes, o que sinceramente não estávamos à espera", disse o dirigente, acrescentando: "Agora já não temos mais ingressos disponíveis, simplesmente esgotaram".

O dirigente esteve no estádio dos Arcos, num dia em que muitos sócios e adeptos se concentraram junto à Loja do Clube a tentar arranjar bilhetes, acontecendo momentos de alguma tensão quando muitos deles se aperceberam que já não seria possível efetuar a compra. O emblema vila-condense disponibilizou esta quinta-feira os ingressos apenas a sócios que tinham feito a pré-reserva - num máximo de cinco bilhetes por pedido -, deixando de fora os residentes no concelho que os tinham reservado antecipadamente e os sócios que durante o dia se deslocaram ao estádio para tentar garantir as entradas para o jogo frente ao Benfica.

António Silva Campos explicou que foi preciso tomar medidas de restrição de venda, porque "houve casos de sócios que aproveitaram este jogo para fazer negócio". "Houve muito oportunismo, não quero apenas focar nos sócios, mas houve pessoas que nunca deviam ter obtido os cartões de sócios para arranjar bilhetes e, depois, abusivamente vendê-los, a 50 metros, quatro vezes mais caros", afirmou o dirigente.

Ainda assim, o presidente do Rio Ave garantiu "que todos os sócios do clube que fizeram as pré-reservas têm os seus bilhetes assegurados. Para os outros, já não há hipótese. Sei que podemos estar a cometer algumas injustiças, mas não havia outra forma de controlar o processo".

António Silva Campos admitiu que a inexperiência do clube em jogos deste calibre também se manifestou: "Se adivinhássemos que isto ia acontecer, tínhamos adotado outra estratégia, mas com esta direção é primeira vez que vamos à final da Taça de Portugal".

O dirigente acrescentou que "não se deve condenar a direção por este episódio da venda de bilhetes, e esquecer o que foi feito numa época formidável a todos os níveis. A maior parte das pessoas que estão armar confusão não são sócios, são oportunistas".

Fonte: O Jogo

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon