Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Blogger condenado a prisão no Azerbaijão por ter visitado Nagorno Karabakh

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/07/2017 Administrator

O blogger russo-israelita Alexandr Lapshin foi hoje condenado a três anos de prisão no Azerbaijão por ter "cruzado ilegalmente a fronteira", numa referência às várias visitas de Lapshin ao enclave de Nagorno Karabakh, sob controlo da Arménia.

Na semana passada, o procurador-geral do Estado azeri tinha pedido seis anos e meio de prisão para Lapshin, mas o tribunal de Baku não deu como provada outra das acusações contra ele, que era a de ter feito "apelos antigovernamentais".

O conhecido blogger de viagens foi detido em Minsk, capital da Bielorrúsia, a 15 de dezembro de 2016 na sequência de uma ordem da Interpol a pedido do Azerbaijão, por ter visitado a autoproclamada República de Nagorno Karabakh em 2011 e 2012 sem autorização das autoridades de Baku.

Em fevereiro último foi extraditado para o Azerbaijão e ficou à disposição dos órgãos judiciais.

Nas alegações finais do seu julgamento, Lapshin manifestou pesar por ter visitado Nagorno Karabakh sem o consentimento de Baku.

"Sou culpado perante o povo azeri só pelo facto de as minhas ações poderem ter causado sofrimento espiritual. Entendo o quão importante é Nagorno Karabakh para o Azerbaijão. Mas de forma alguma tive uma relação com o Governo arménio", afirmou o blogger.

Lapshin acrescentou que deseja que o conflito de Nagorno Karabakh "se resolva no quadro da integridade territorial do Azerbaijão".

O advogado de Lapshin, Eduard Chernin, admitiu à agência espanhola EFE a possibilidade de recorrer da sentença, ainda que tenha remetido a decisão final para o réu, que ainda não se pronunciou sobre esse tema.

"O tribunal tratou o caso com bastante objetividade. Pelo menos conseguimos metade do que pedíamos, o que não é pouco. Mas na minha opinião é preciso recorrer e pedir que Lapshin seja declarado inocente", disse Chernin.

O blogger, de 40 anos, é também cidadão da Ucrânia e de Israel. O Estado israelita pediu à Bielorrúsia que recusasse a sua extradição para o Azerbaijão.

O conflito de Nagorno Karabakh remonta aos tempos da União Soviética, quando esse território - habitado maioritariamente por arménios - pediu para ser incorporado na vizinha Arménia. Na sequência do pedido estalou uma guerra com o Azerbaijão que causou cerca de 25 mil mortos.

As forças arménias acabaram por ganhar o conflito e ficaram com o controlo de Nagorno Karabakh e de uma vasta fatia de território azeri, que designam como "zona de segurança".

O Azerbaijão exige que a Arménia abandone os territórios ocupados, que representam cerca de 20% da superfície total do território arménio.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon