Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bolsa de Tóquio cai para mínimos desde maio após lançamento de míssil norte-coreano

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/08/2017 Administrator

A bolsa de Tóquio caiu hoje para mínimos dos últimos quatro meses devido à incerteza dos investidores após o lançamento de míssil pela Coreia do Norte, que sobrevoou o arquipélago nipónico antes de cair no oceano Pacífico.

No intervalo das transações de hoje, o principal índice da bolsa de Tóquio, o Nikkei, cotava-se nos 19.330,95 pontos, após perder 118,95 pontos ou 0,61%, enquanto o segundo indicador, o Topix, recuava 4,33 pontos, ou 0,27%, até aos 1.595,79 pontos.

A praça financeira de Tóquio alcançou o seu pior nível a meio da sessão desde o início de maio, depois de ter arrancado no 'vermelho' numa jornada marcada pelo novo teste de míssil da Coreia do Norte levado a cabo hoje antes da abertura dos mercados.

O míssil disparado pelas 06:30 (23:00 de segunda-feira em Lisboa), a partir das proximidades de Pyongyang, caiu a cerca de 1.180 quilómetros do Cabo de Erimo, na ilha de Hokkaido, após percorrer mais de 2.700 quilómetros e alcançar o seu 'pico' a aproximadamente 550 quilómetros de altura antes de cair no mar, de acordo com informações do Executivo japonês.

Foi a primeira vez desde 2009 que um míssil norte-coreano sobrevoou território japonês, o que desencadeou a ativação do sistema J-Alert, através do qual se pediu aos moradores da área próxima da trajetória que tomassem precauções, levando também a interrupções nos serviços de comboio regionais.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas vai realizar, esta tarde, uma reunião de emergência em Nova Iorque a pedido de Tóquio e de Washington, na sequência do lançamento de um míssil da Coreia do Norte.

A convocatória da reunião do Conselho de Segurança da ONU - agendada para esta tarde, de acordo com diplomatas citados pela agência de notícias francesa AFP - tem lugar depois de o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, terem acordado, ao telefone, "aumentar a pressão sobre a Coreia do Norte".

O míssil disparado pelas 06:30 (23:00 de segunda-feira em Lisboa), a partir das proximidades de Pyongyang, caiu a cerca de 1.180 quilómetros do Cabo de Erimo, na ilha de Hokkaido, após percorrer mais de 2.700 quilómetros e alcançar o seu 'pico' a aproximadamente 550 quilómetros de altura antes de cair no mar, de acordo com informações do Executivo japonês.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon