Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bolsas europeias seguem em ligeira alta

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/08/2017 Administrator

As bolsas europeias seguiam hoje em ligeira alta, com os investidores a acompanharem os discursos de Yellen e Draghi, no segundo dia da reunião dos bancos centrais em Jackson Hole, EUA.

Às 08:30 de Lisboa, o Eurostoxx 50, o índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a avançar 0,07% para os 3.447,23 pontos.

As principais bolsas europeias estavam a transacionar entre os ganhos de 0,11% de Paris e os de 0,16% de Madrid.

Lisboa seguia a negociar também em ligeira alta, com o principal índice, o PSI20, a avançar 0,08% para os 5.200,28 pontos.

Nas divisas, o euro seguia a descer face ao dólar na abertura e trocava-se a 1,1796 dólares, enquanto no mercado de matérias-primas, o crude de referência na Europa, o Brent, subia até aos 52,44 dólares por barril.

Os discursos da presidente da Reserva Federal, Janet Yellen, e do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, concentram hoje as atenções do segundo dia de reunião anual de dirigentes de bancos centrais em Jackson Hole, Estados Unidos.

Yellen dará esta manhã (hora local) uma conferência sobre estabilidade financeira e não se espera que dê pistas sobre a evolução do ajustamento monetário gradual em curso nos Estados Unidos.

Apesar de a Reserva Federal (Fed) dos Estados Unidos ter antecipado que faria três subidas das taxas durante o ano de 2017 e de já ter feito duas (em março e em junho), que deixaram o preço do dinheiro entre 1% e 1,25%, a persistente debilidade da inflação lançou dúvidas sobre uma nova subida até ao fim do ano, segundo analistas.

A conferência de Jackson Hole, que se prolonga até sábado e reúne as principais figuras dos bancos centrais mundiais, tem como lema "Impulsionar uma economia global dinâmica".

Esta pode também ser a última participação de Janet Yellen no encontro estival que decorre desde 1978, já que o seu mandato à frente do banco central norte-americano termina em fevereiro do próximo ano.

Outro protagonista da reunião de Jackson Hole é o presidente do BCE, organismo que atualmente tem em curso um agressivo programa de estímulos. Draghi vai falar a seguir a Yellen hoje.

O programa do BCE, que inclui taxas de juro próximas de 0% e avultadas compras de dívida, é similar ao aplicado pela Fed nos anos que se seguiram à crise financeira de 2008, a maior a atingir os Estados Unidos em oito décadas.

Depois de grande expectativa em torno do discurso de Draghi e da possibilidade de abordar uma eventual redução da compra de ativos devido ao crescimento económico e à queda do desemprego na zona euro, os analistas dizem agora que o presidente do BCE deve optar pela prudência, sem dar quaisquer sinais.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon