Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bolsas europeias seguem em terreno positivo à espera de reunião do BCE

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/09/2017 Administrator

As bolsas europeias seguiam hoje a negociar em terreno positivo, com os investidores a aguardarem pela reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

Às 08:40 de Lisboa, o Eurostoxx 50, o índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a ganhar 0,18% para os 3.440,02 pontos.

As principais bolsas europeias estavam a transacionar entre os ganhos de 0,07% de Paris e os de 0,46% de Frankfurt.

Lisboa seguia a negociar também em terreno positivo, com o principal índice, o PSI20, a avançar 0,04% para os 5.131,80 pontos.

O Banco Central Europeu (BCE) deverá manter hoje as taxas de juro de referência para a zona euro inalteradas, mas os investidores aguardam que o presidente Mario Draghi sinalize o momento de mudança para uma política monetária expansiva.

A reunião mensal de política monetária do BCE realiza-se na sede da instituição, em Frankfurt, e é seguida da habitual conferência de imprensa de Mario Draghi.

A expetativa dos economistas questionados pela agência financeira Bloomberg é a de que Draghi expresse as suas preocupações com a valorização do euro.

Desde o início do ano, o euro valorizou 13% face ao dólar, numa tendência que se tem vindo a intensificar, especialmente na última semana.

Os analistas esperam assim que o responsável sinalize um alívio dos estímulos, que deverá ser decidido, no entanto, apenas em outubro.

Para 67% dos economistas questionados pela Bloomberg, Draghi irá mencionar a apreciação do euro no seu discurso, numa altura em que se prepara para reconfigurar os estímulos que injetou nos últimos anos na zona euro.

Este será o novo desafio do BCE, numa altura em que se tenta perceber o que falhou nos estímulos para gerar inflação suficiente e sustentada, referem.

Em março de 2016, o BCE fixou as taxas de juro no mínimo histórico de 0% e desde então tem mantido este nível inalterado, ao mesmo tempo que foi aumentando a compra de dívida soberana até valores próximos dos 60 mil milhões de euros mensais.

No que diz respeito às divisas, o euro seguia a cair face ao dólar e na abertura trocava-se a 1,1923 dólares, enquanto no mercado de matérias-primas, o preço do crude de referência na Europa, o Brent, seguia a baixar 0,31% na abertura, até aos 54,04 dólares.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon