Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bragança sem falta de água, mas com apelos à moderação dos consumos

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/07/2017 Administrator

O presidente da Câmara de Bragança, Hernâni Dias, afastou hoje um cenário de falta de água para abastecimento à cidade como aconteceu em períodos de seca anteriores, mas apela à população para moderação nos consumos.

As reservas de água do concelho de Bragança estão reforçadas pela nova barragem de Veiguinhas que garante o abastecimento, segundo o autarca, mesmo com um verão sem chuva que esgote aquela que é a principal fonte de fornecimento, a barragem da Serra Serrada, depois de secarem os sistemas alternativos.

A seca extrema que afeta o país também teve consequências a nível local, obrigando a recorrer mais cedo à barragem da Serra Serrada e a abastecer algumas aldeias com recurso a camiões cisterna, mas num número inferior a anos anteriores, como indicou o autarca.

"Não tem nada a ver com anos em que já tivemos que andar a colocar água em 15 aldeias ao mesmo tempo, no mesmo dia", afirmou, concretizando que este ano estão a ser abastecidas "esporadicamente duas a três aldeias, mais concretamente Coelhoso e Samil".

Segundo disse, estas situações não se devem à falta de água, mas de capacidade dos sistemas de abastecimento quando chega o verão e há um aumento da população nas aldeias.

Apesar da garantia de reserva de água, o autarca vincou que "as barragens não estão com os níveis normais".

O verão ainda agora começou e a barragem da Serra Serrada "está com menos água do que estava no ano anterior", pois já foram gastos o equivalente ao consumo de 25 dias da cidade.

Aquela barragem garante o abastecimento para cerca de quatro meses ininterruptamente sem chuva, com consumos normais na ordem dos 10 mil metros cúbicos por dia, como explicou.

No mês de agosto, com as férias e a chegada dos emigrantes, os consumos no concelho de Bragança sobrem para "15 a 16 mil metros cúbicos por dia".

"Estamos naquela fase em que não há problemas de abastecimento, não sabemos como vem o tempo no futuro, mas temos também a barragem de Veiguinhas completamente cheia", sublinhou, reiterando que as reservas existentes apontam para que o concelho não terá "qualquer problema" ao nível do abastecimento de água.

O presidente da Câmara ressalvou que apesar das garantias existentes, o ano é de seca extrema, o que cria problemas.

"É necessário que as pessoas também tenham essa noção que, independentemente de a barragem de Veiguinhas estar construída e haver água, há uma coisa que toda a gente tem de ter como preocupação, que é não desperdiçar água", vincou

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon