Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bruno Alves traça objetivo da Seleção e define Ronaldo numa palavra: "Ídolo"

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/06/2017 Alcides Freire

Defesa-central foi o jogador eleito para falar aos jornalistas na primeira conferência de imprensa em solo russo, antes do arranque da Taça das Confederações.

Percurso: "Acho que vemos as coisas de forma realista e, jogo a jogo, vamos pensando e vamos ver aquilo que acontece".

Competição difícil: "Esta é uma competição com os campeões de todos os continentes, logo é uma competição entre equipas fortes, como Portugal é e já demonstrou ser. Vamos tentar fazer as coisas bem. As outras equipas também, a Alemanha, o Chile... Cabe-nos demonstrar dentro de campo que podemos vencer".

© Filipe Amorim/Global Imagens

Objetivo: "A vitória no Europeu traz-nos muito mais confiança, traz-nos experiência, mas nada disso é possível se não mostrarmos nos treinos e nos jogos que temos capacidade para vencer. Viemos aqui para provar que podemos ganhar".

Qualidade portuguesa: "Acho que Portugal sempre teve ambição. O favoritismo mostra-se dentro de campo. Começamos todos iguais, porque todas estas equipas ganharam alguma coisa. Queremos mostrar que somos candidatos, que temos qualidade para vencer mais competições".

Favoritismo: "A nossa mentalidade e o nosso foco é vencer. É uma competição diferente de um Europeu, com estilos diferentes. Entramos em campo para vencer, o foco é o mesmo. Agora temos de entrar dentro de campo e mostrar isso mesmo. O favoritismo é isso".

Sobre a seleção do México: "Já tivemos a oportunidade de começar a estudar a equipa do México. É uma equipa forte, que está praticamente qualificada para o Mundial. É uma equipa com bons jogadores, importantes. Como a maior parte das equipas é forte no seu coletivo. Vamos continuar esse estudo e estar preparados para vencer".

Jogo de preparação em 2014: "Foi um jogo difícil, em que só marcámos no final. [O México] Tem um futebol de ataque, esperamos as mesmas dificuldades que tivemos nesse jogo, uma equipa agressiva, que pressiona, que quer fazer uma boa competição. Temos de estar muito atentos a essas qualidades e tentar contrariar. Mas temos jogadores com qualidade para vencer, que é o nosso objetivo. Vai ser um jogo bom de se ver, um jogo aberto".

Sobre Ronaldo: "Acho que Portugal conquistou esse direito, depois de uma vitória no Europeu e em outras competições, a jogar bem, a mostrar nível. Agora claro, o Cristiano Ronaldo... Não temos palavras para o que representa para o nosso país. É um ídolo, até para nós, jogadores. Espero que possa trazer mais vitórias para Portugal. Gostamos imenso da maneira como ele representa Portugal. A Seleção tem de mostrar favoritismo dentro do campo. Esperamos estar ao nível da competição.

Início de época no Rangers: "Do meu ponto de vista, como já estive em várias competições, normalmente já chego sempre a meio da pré-época. É um ajuste que as equipas têm de fazer e respeitar. Não me cabe dar essa opinião, mas é especial jogar esta competição, em que nunca tinha participado e, como vai ser a última, vai ser especial".

Agradecimento à Rússia: "Um país que me acolheu muito bem. Fui muito bem tratado, sempre me deram todas as condições para viver bem e jogar bem. Fiz algumas amizades e só tenho a agradecer muito. Obrigado Rússia, obrigado São Petersburgo, obrigado Zenit. Tenho sempre muito boas memórias do tempo em que aqui vivi".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon