Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bruno de Carvalho diz que sempre será intolerante quando se põe em causa a vida

Logótipo de LusaLusa 23/04/2017 Nuno Ortega

Lisboa, 23 abr (Lusa) – O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, disse hoje que será sempre intolerante quando forem “ultrapassadas as linhas básicas da vida”, depois da morte, no sábado, de um adepto do clube nas imediações do Estádio da Luz.

“Sou e serei duro e intolerante sempre que forem ultrapassadas as linhas básicas da vida. Um crime é um crime, seja quem for o seu autor, e eu manterei sempre a minha postura perante criminosos. Mas também temos de saber enaltecer as grandes atitudes e os adeptos do Sporting mostraram ontem [sábado] em Alvalade a sua grandeza”, escreveu na sua página oficial no Facebook.

Numa longa mensagem, Bruno de Carvalho criticou o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, por não ter aceitado o seu convite para a tribuna VIP do Estádio José Alvalade no dérbi de sábado da I Liga, que terminou com uma igualdade a um golo.

“Ontem acreditei que Vieira seria capaz de sofrer uma regeneração e por isso lhe fiz o convite para assistir ao jogo na tribuna. O facto de estar refém de claques ilegais que apoia não o permitiram”, afirmou.

MIGUEL A. LOPES/LUSA © LUSA / MIGUEL A. LOPES MIGUEL A. LOPES/LUSA

No final do encontro, o líder dos ‘encarnados’, sem nunca mencionar nomes, comparou Bruno de Carvalho a Vale e Azevedo, antigo presidente do Benfica, e afirmou que tem sido o presidente dos ‘leões’ a provocar as ‘águias’, considerando que “provocação gera violência”.

“Depois do jogo [Vieira] perdeu a hipótese, mais uma vez, de criticar veementemente alguns dos seus adeptos, desta vez pela quebra do minuto de silêncio, feito em homenagem ao adepto sportinguista morto, com a já célebre e repugnante imitação do som do ‘very light’ que matou outro adepto do Sporting em 1996”, escreveu Bruno de Carvalho.

O presidente dos ‘leões’ apelou por fim aos adeptos do Sporting para que “mantenham esta postura de grande elevação e não cedam à tentação de reagir a quente a mais um assassinato e às constantes provocações de que estão a ser alvo, sobretudo nas redes sociais”.

“Apelo às autoridades para que se tiverem na sua posse as imagens do assassinato não as divulguem, pois a sua brutalidade poderia desencadear algo que ninguém quer”, pediu.

Um homem de 41 anos, de nacionalidade italiana, morreu na madrugada de sábado na sequência de um atropelamento e fuga junto ao Estádio da Luz, segundo a Polícia de Segurança Pública (PSP), que foi chamada ao local depois de alertada para a existência de confrontos.

A ocorrência está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

O homem era adepto do clube italiano Fiorentina e do Sporting. Os dois clubes, tal como o Benfica e outras entidades, lamentaram publicamente o sucedido.

NFO // ROC

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon