Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bruno de Carvalho levou Gelson Dala a Angola e foi a loucura

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/04/2017 Carlos Gouveia

O Sporting inaugurou esta terça-feira a primeira Academia em Angola. Bruno de Carvalho foi acompanhado de Gelson Dala e os adeptos ficaram eufóricos. O avançado angolano, recorde-se, apontou um póquer pela equipa B frente ao Olhanense.

© Angola Verde&branca

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, foi hoje recebido em euforia por dezenas de adeptos Luanda, onde inaugurou a primeira academia de futebol do clube em Angola, tendo prometido alargar o conceito a todos os países africanos de língua portuguesa. A academia funciona em Viana, arredores da capital angolana, recebendo diariamente até 500 crianças, fruto do protocolo de colaboração assinado hoje com a escola Norberto de Castro.

"É preciso que as pessoas entendam muito bem isso. Nem um tostão foi dado", enfatizou Norberto de Castro, presidente da escola, no discurso de inauguração, ladeado por Bruno de Carvalho e pelo governador da província de Luanda, Higino Carneiro.

Bruno de Carvalho foi a estrela maior do evento de hoje e destacou a importância de ter uma academia naquele país. "Eles vão beneficiar do nosso 'know-how', da nossa formação de treinadores e da nossa formação de atletas. E nós, como é lógico, teremos não só o prazer de cumprir uma missão, não só o prazer de ajudar a desenvolver o futebol angolano, mas também o acesso primordial aos talentos que se vão gerando aqui. Angola é um país estratégico, dentro daquilo que é a nossa estratégia de expansão", referiu, considerando ainda que a Academia Sporting Norberto de Castro, que se junta aos acordos de colaboração com o 1.º de agosto e o Recreativo da Caála, ambos do primeiro escalão do futebol angolano, vai em breve produzir talentos, face ao "potencial" do futebol angolano.

O protocolo que formaliza a academia, válido por cinco anos, foi assinado com a direção da Escola Norberto de Castro, que já formou vários atletas do Girabola angolano e que já está a ser acompanhada há alguns meses por técnicos do Sporting. Um conceito de academia que há cerca de um ano arrancou na Guiné Equatorial, passou ainda por Cabo Verde e agora por Angola, mas que o dirigente quer ver alargado a curto prazo à Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Moçambique. "E aí fechamos aquilo que são os países de língua portuguesa, africanos. Depois faltará o Brasil, onde também já estamos em contacto, e também com várias parcerias", sublinhou Bruno de Carvalho.


O melhor do MSN em qualquer dispositivo


AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon