Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Bruno e Jesus reunem cara a cara para esclarecer futuro

Logótipo de O Jogo O Jogo 09/05/2017 Rui Trombinhas

Presidente e técnico fazem balanço entre esta terça e quarta-feira, de olhos em 2017/18. Divergências tornam o desfecho imprevisível

As relações tensas entre o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o técnico Jorge Jesus, traduzidas nas palavras de ambos após a derrota frente ao Belenenses, vão conhecer um novo episódio. Segundo O JOGO apurou, Bruno de Carvalho e Jorge Jesus vão reunir-se entre hoje e amanhã para confrontar as diferentes perspetivas face ao que pretendem para o futuro da equipa principal dos leões, não estando afastado o cenário de uma quebra de vínculo contratual no final da temporada, dado que as partes têm entendimentos distintos sobre vários aspetos relacionados com a constituição do plantel e estrutura que o apoia. O encontro deverá contar com a presença de outros elementos da estrutura diretiva da SAD, concretamente os administradores Guilherme Pinheiro e Carlos Vieira, alertados para o cariz "urgente" dado por Bruno de Carvalho ao mesmo.

© Fornecido por O jogo

Se é verdade que ambos concordam com a necessidade de incremento da equipa e melhoria de produtividade para ganhar títulos, o desacordo principal reside no caminho para o fazer. Sabe o nosso jornal que o elenco de Bruno de Carvalho entende ser fundamental uma redução de custos, bem como uma aposta maior em jogadores da formação e uma política de aquisição de atletas em consonância com as definições da SAD, enquanto o técnico não pretende abrir mão da sua independência na escolha das opções a seguir no mercado, privilegiando a aquisição de atletas com experiência futebolística reconhecida pelo próprio.

"Concordância quanto à necessidade de melhoria da equipa e respetiva produtividade desemboca num diferente entendimento sobre o caminho a seguir, em concreto ao nível das aquisições".

A imputação de responsabilidades no balanço da época que está subjacente à reunião de confrontação de ideias é outro dos pontos de discórdia, já que Bruno de Carvalho responsabiliza o treinador pela escolha de atletas como Elias ou Markovic, que representaram investimentos elevados e abandonaram o clube em janeiro. Jorge Jesus, apurou o nosso jornal, advoga que a SAD não teve, nos dois anos que leva de clube, a capacidade negocial para assegurar jogadores como Danilo Pereira, Mitroglou ou Cervi, entre outros, que rumaram aos rivais. Também as intervenções públicas de Bruno de Carvalho suscitam incómodo e intolerância junto de Jorge Jesus, sendo a última, no rescaldo da derrota com o Belenenses, disso exemplo. Bruno de Carvalho adjetivou a exibição como "deprimente", atirando: "O Sporting é vencer, não é dar desculpas. Chega. Tudo tem de ser diferente na nova época." Jorge Jesus, que antes tinha desqualificado as apostas feitas em Campbell, Francisco Geraldes e Castaignos, sentiu-se desautorizado e desrespeitado com o puxão de orelhas. A falta de sintonia está a conduzir à convicção de que a rutura pode ser o melhor cenário para ambos, a ponto de Bruno de Carvalho e Jorge Jesus, apurou O JOGO, admitirem uma saída por mútuo acordo, sem que nenhuma das partes saia prejudicada financeiramente, face ao vínculo laboral válido até junho de 2019. A entrada de outros emblemas na equação, como o Besiktas, pode desbloquear parte dos obstáculos ao mútuo acordo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon