Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Câmara de Loures escreve ao Governo para exigir que centro de emprego de Sacavém funcione todos os dias

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/07/2017 Administrator

A Câmara Municipal de Loures enviou uma carta ao Governo para exigir que o centro de emprego de Sacavém funcione todos os dias e não apenas dois dias por semana, anunciou hoje o presidente da autarquia.

O centro de emprego de Sacavém, em Loures (distrito de Lisboa), tinha encerrado em outubro de 2015, mas reabriu na segunda-feira para servir perto de cinco mil utentes.

Contudo, este serviço, que também serve as localidades de Camarate, Prior Velho, Moscavide, Portela, Bobadela, São João da Talha e Santa Iria da Azoia, está a funcionar apenas duas vezes por semana.

"Fomos informados 15 dias antes da reabertura de que iria abrir só duas vezes por semana. Imediatamente manifestamos a nossa estranheza e discordância com essa decisão", afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU).

O autarca referiu que o município já escreveu uma carta ao Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) para exigir a reversão desta decisão.

A Lusa contactou o IEFP, mas não obteve, até ao momento, qualquer resposta.

A Câmara Municipal de Loures tinha assinado em maio deste ano um protocolo com o IEFP para a reabertura do centro de Sacavém, tendo cedido, para o efeito, instalações municipais.

Na ocasião, a delegada Regional de Lisboa e Vale do Tejo do IEFP, Isabel Maria Henriques, explicou que "foi feita uma reavaliação" e que se chegou à conclusão da necessidade daquele equipamento na zona oriental de Loures.

A responsável referiu que o concelho de Loures tinha em março 7.618 pessoas inscritas no centro de emprego e que dessas 61% era da zona oriental do concelho.

Com o encerramento do Centro de Emprego, a população da zona oriental do concelho passou a ter de se deslocar até à cidade de Loures, uma vez que ficou sem qualquer serviço naquele local.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon