Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cabo Verde/Fórum: Araraquara, a cidade brasileira que transformou catadores de lixo em recicladores

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/10/2017 Administrator

Na sua segunda experiência como presidente da câmara, Edinho Silva fala com orgulho do município de Araraquara, no interior do Estado brasileiro de São Paulo, que transformou catadores de lixo numa cooperativa de recicladores.

Araraquara é uma cidade com 200 anos, com 230 mil habitantes e situada a 250 quilómetros de São Paulo.

Pela segunda vez tem como presidente da câmara Edinho Silva, que marca presença no IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local (FMDEL), que está a decorrer em Cabo Verde.

Em declarações à agência Lusa, o autarca falou com orgulho de uma das maiores experiências do município, que foi transformar catadores de lixo numa cooperativa de recicladores.

"Hoje têm uma relação institucional com o município, trabalham na reciclagem de materiais, garantem uma renda para a família e são contratados pelo município para prestar serviços", enumerou Edinho Silva, que foi um dos oradores no fórum, realizado na cidade da Praia.

Esta é uma das experiências que apresentou no evento, tal como o orçamento participativo do município, que foi elaborado por consultas populares deliberativas e que foi debatido numa conferência sobre o tema realizada em julho.

"A conferência estabeleceu um plano para o desenvolvimento económico-social e solidária e é esse plano que estamos a trazer para Cabo Verde para que possamos dialogar com outras experiências", adiantou à Lusa.

Edinho Silva fala ainda com vaidade de Araraquara, como uma cidade com uma economia diversificada, mas "muito forte" no setor agroindustrial, sobretudo na produção de suco de laranja, etanol e açúcar.

Disse também que tem um "parque metalúrgico importante", o principal centro comercial e de serviços da região.

Com a vitória em 2016, esta é a segunda vez que Edinho Silva preside à câmara, depois de uma experiência entre 2001 e 2008, tendo sido depois deputado e ministro da Comunicação Social no Governo de Dilma Rousseff.

No regresso ao posto que bem conhece, disse que retomou vários projetos, entre eles a aposta na economia social e solidária, considerando que deve haver "políticas públicas estruturantes" e não apenas "medidas paliativas" diante do desemprego ou da crise.

Apesar da "crise estrutural" que o mundo vive desde 2008, Edinho Silva disse acreditar que o desenvolvimento pode chegar às pessoas, mas, para isso, salientou ser necessário "pensar outras formas de organização do desenvolvimento económico".

Relativamente ao Fórum, considerou que é uma boa oportunidade de intensificar a relação Sul-Sul e trocar experiências com países e comunidades que têm formação social e económica semelhante.

O Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local, que pela primeira vez se realiza num país africano, decorre, na cidade da Praia, até sexta-feira, com cerca de três mil participantes, mais de 80 países e mais de 190 conferencistas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon