Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Cabo Verde/Fórum: Delegados consideram "urgente" incluir perspetiva de género nas políticas e estratégias

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/10/2017 Administrator

Os delegados do IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Local, que terminou hoje em Cabo Verde, reconheceram ser "urgente" incluir a perspetiva de género nas políticas e estratégias, para aproveitar o potencial económico das mulheres e meninas.

A recomendação consta da Declaração da Praia do IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local, que decorreu na capital cabo-verdiana, na primeira vez que o evento é realizado num país africano.

Num dos pontos da declaração, lida pelo presidente da Associação Nacional dos Municípios Cabo-verdianos (ANMCV), Manuel de Pina, os delegados concordaram ser "urgente" incluir e integrar a perspetiva do género nas políticas e estratégias.

"Como meio para capacitar e aproveitar o potencial económico das mulheres e meninas, como base de um desenvolvimento económico local inclusivo e sustentável", lê-se no documento.

A declaração, de 12 pontos, destacou também o "papel central" do desenvolvimento económico local para libertar e localizar o potencial dos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento.

O documento salientou também a importância do desenvolvimento local como um vetor de coesão socioeconómico e territorial, permitindo sinergias e reduzindo as disparidades, através de cooperação e parcerias.

Os delegados reconheceram igualmente o "papel transformador" do setor privado, especialmente as Pequenas e Médias Empresas (PME), para possibilitar parceria e sinergias para a implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A necessidade de "coalizões mais fortes" ente atores e associações da sociedade civil para permitir processos de governança "totalmente participativos" e a corresponsabilização na elaboração de políticas públicas para o desenvolvimento sustentável, foi outra recomendação.

"Isso inclui o reconhecimento e a promoção do voluntariado como uma expressão de um engajamento cívico e as escolhas individuais para o envolvimento nas comunidades e alavancagem do conhecimento e dos recursos", prosseguiu o documento.

Os delegados querem que o desenvolvimento económico local transmita uma perspetiva integrada para resolver situações de crises diárias mais complexas, tendo também instituições fortes e inclusivas que promovam a paz e o desenvolvimento sustentável.

A declaração da Praia recomendou estratégias de financiamento internacionais "melhor concebidas e adaptadas", bem como instrumentos inovadores para alavancar o financiamento local.

Os delegados comprometeram-se a continuar a trabalhar juntos para acompanhar os resultados e conclusões do IV Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local, que termina hoje, na cidade da Praia, após quatro dias de discussões, com 2.800 representantes de 85 países.

O próximo fórum acontece dentro de dois anos, mas ainda não foi definido o país organizador.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon