Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Caixa Gera de Depósitos tem liquidez e capacidade para apoiar investimento

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/09/2017 Administrator

O presidente da Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo, garantiu hoje, no Algarve, que a entidade bancária tem rácios, liquidez e capacidade para ajudar empresas e particulares a investirem em "oportunidades de negócio com rentabilidade".

Na intervenção que realizou a encerrar o VII Encontro Fora da Caixa, promovido pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) em Faro, Paulo Macedo disse ser no Algarve que a entidade bancária "tem a sua maior quota de mercado" em todo o país e "trabalha com a generalidade das empresas, de uma forma mais sólida, mais robusta".

O presidente da Comissão Executiva da CGD afirmou que é "no Algarve que a Caixa tenta trabalhar cada vez com maior número de empresas de excelências" e assegurou o que o banco "está disponível para fazer crédito às empresas e aos particulares".

"A caixa tem os rácios de capital, tem a liquidez necessária, tem as pessoas, as agências, tem o conhecimento do mercado e tem também uma coisa muito importante, que é a procura internacional", acrescentou, frisando que o banco "tem nesta região do Algarve cerca de 15 mil milhões de linhas de crédito para renovar ou conceder" através de leasing, de médio e longo prazo ou outras modalidades.

Paulo Macedo disse haver claramente "uma vontade e um compromisso de crescer e apoiar esta procura" de oportunidades de investimento, mas considerou como "importante que o Estado faça o seu trabalho" e "continue a fazer as suas reformas, que o país precisa, na área da justiça, acelerando a resolução de conflitos, as insolvências, quando aplicável, que reduza o desbalanceamento que existe ao nível macroeconómico".

"Mas é muito importante que a banca diga e continue a evidenciar uma elevada liquidez", contrapôs, exemplificando com a evolução registada em Portugal, onde "há uns anos na banca havia rácios maus de crédito para depósitos de cerca de 160%" e "hoje existem rácios abaixo dos 100%".

O presidente da Comissão Executiva da Caixa Geral de Depósitos disse que, em termos de saúde financeira, "a banca fez claramente um percurso de diminuição do seu endividamento e tem hoje um menor rácio, mais saudável e tem a liquidez necessária", assim como a "capacidade para financiar bons projetos".

Paulo Macedo disse que a Caixa se propõe a financiar "projetos de boa qualidade e projetos de bom risco" e que as empresas podem "tirar partido de taxas de juro historicamente baixas" e "de Portugal estar na moda" para "aproveitar as oportunidades de negócio que existem", porque "há vários investidores sentados em cima de liquidez e à procura de oportunidades de negócio com rentabilidade", considerou.

"Por isso, e para terminar, dizer-vos que entendemos que há uma oportunidade clara em termos de uma conjuntura favorável, o investimento e o crescimento ainda são ténues, mas são positivos, o sentimento é positivo, a procura nacional e internacional dirigida ao Algarve existe, é clara, está presente, não é apenas uma questão de potencial, a Caixa Geral de Depósitos tem liquidez, rácios de capital, tem pessoas e quer crescer convosco", concluiu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon