Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Caldas da Rainha reclama comparticipação dos tratamentos termais

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/08/2017 Administrator

A Câmara das Caldas da Rainha associou-se à Associação das Termas de Portugal (ATP) na promoção de uma petição pela reposição das comparticipações dos tratamentos termais, suspensas desde 2011, divulgou hoje a autarquia.

O objetivo da petição é, segundo o executivo, "chegar ao mês de setembro com número de peticionários superior a 4.000" para exigir que a Assembleia de República discuta "a reposição das comparticipações das despesas com os tratamentos termais dos beneficiários do Serviço Nacional de Saúde".

A reposição das comparticipações é subscrita por termalistas e outros cidadãos num documento que vai ser formalizado pela Associação das Termas de Portugal (APT), cujos corpos sociais a Câmara das Caldas da Rainha integra.

Numa sessão de esclarecimento pública, realizada no sábado, o presidente da Câmara, Fernando Tinta Ferreira, mostrou-se convicto de que a discussão em plenário poderá "ser o ponto de viragem" na reposição das comparticipações que foram suspensas em agosto de 2011.

A sessão contou ainda com a participação de Santos Silva, hidrologista e consultor da autarquia, que sublinhou o facto de o termalismo nas Caldas da Rainha ter "um papel ímpar a nível nacional e internacional", pelo que faz todo o sentido que "seja líder nesta matéria".

O desafio para que os tratamentos voltem a ser comparticipados já havia sido lançado por Tinta Ferreira ao ministro-adjunto, Eduardo Cabrita, durante as comemorações do último feriado municipal, em 15 de maio, quando defendeu que a água termal "é um medicamento, não invasivo" que deve "ser comparticipado pelo Serviço Nacional de Saúde".

Recusando adiantar se os tratamentos vão ou não voltar a ser comparticipados, o ministro-adjunto afirmou, na ocasião, que "num quadro [orçamental] exigente" o Governo está atento "ao papel que o termalismo tem no turismo e na saúde e que os respetivos ministérios "encontrarão a solução mais adequada para este setor", no âmbito da preparação do próximo Orçamento do Estado.

Nas Caldas da Rainha a petição pode ser assinada no Espaço Turismo, no edifício Cria (junto à entrada da praça do peixe), nas Tasquinhas da Expoeste (até dia 18), na Feira dos Frutos (de 18 a 27) e nos dois jornais locais.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon