Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Calor desafia resistência dos fãs dos Aerosmith no início da reta final do Rock in Rio

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/09/2017 Administrator

Resistir ao calor escaldante do Rio de Janeiro, para conseguir um bom lugar na frente do Palco Mundo, é o maior desafio dos primeiros adeptos das bandas de que tocam no último fim de semana do Rock in Rio.

O festival, que reunirá, até o próximo domingo, cem mil pessoas por dia, abriu as portas ao público hoje, depois de uma pausa de três dias, por volta das 14:00 (18:00 Lisboa), quando já havia centenas de pessoas ansiosas para entrar no recinto.

Pamela Santos, técnica de radiologia, de 28 anos, contou à Lusa que estava na fi, desde as primeiras horas da manhã.

"Vim cedo para conseguir um bom lugar. Gosto muito dos Aerosmith e vou ficar aqui por mais de dez horas, 'grudada' na frente do palco, apesar do calor, até o 'show' deles acabar", disse.

"Estou muito feliz e empolgada porque minha relação com o Rock in Rio é uma tradição de família. Meu pai veio na primeira edição, em 1985. É a terceira vez que participo deste festival", acrescentou.

O estudante Anderson Soares, de 25 anos, é outro adepto que aguardou na fila desde as 7:00 da manhã (11:00 Lisboa), para ver o concerto dos norte-americanos, com mais de quatro décadas de hard rock.

"Ouço as músicas desta banda desde os doze anos de idade e não tem sol que me tire daqui da frente do palco", contou, sobre os Aerosmith.

Já o casal Rubens Marcolin, de 48 anos, e Adriana Marcolin, de 34 anos, explicou à reportagem que saiu de São Paulo, nas primeiras horas da manhã, enfrentou uma viagem de autocarro que durou mais de cinco horas, também para ver Steven Tyler e seus companheiros tocarem.

"Eu amo Aerosmith. Esta banda é tão especial para mim que entrei na igreja vestida de noiva para me casar com meu marido ao som de 'I Don't Want To Miss A Thing'", música que é tema do filme "Armagedon".

Enquanto o público do Rock in Rio enfrenta um calor médio de 33 graus para ver e ouvir as suas bandas preferidas - Def Leppard, Fall Out Boy, Scalene, Alice Cooper e Tudo Pelos Ares são outros nomes para a jornada de hoje -, informações divulgadas na imprensa brasileira dão conta de que nem as estrelas do evento escaparam aos problemas de segurança do Rio de Janeiro.

Foi divulgado hoje, pelo jornal O Globo, que os músicos Chris Lowe e Neil Tennant, dos Pet Shop Boys, cabeças de cartaz do primeiro fim de semana do festival, foram assaltados por um grupo de travestis, enquanto andavam na praia de Copacabana, o que levou a dupla a britânica a pedir segurança reforçada, até deixar o Brasil.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon